Lisboa |
Encontro com a Vida Consagrada, na Vigararia de Oeiras
“É preciso conhecer a vida consagrada”
<<
1/
>>
Imagem

O Bispo Auxiliar de Lisboa D. Joaquim Mendes desejou que a vida consagrada “se dê a conhecer”. Num encontro sobre a vida consagrada na Vigararia de Oeiras, o prelado desafiou ainda os consagrados.

 

Falando sobre a “surpresa do Papa Francisco” ao convocar um Ano da Vida Consagrada, o Bispo Auxiliar de Lisboa lembrou a importância dos religiosos na vida da Igreja, sublinhada pelos últimos dois Papas. “De há uns anos a esta parte, com o crescimento e desenvolvimento dos movimentos eclesiais, começou a pairar, em alguns sectores da Igreja, que a vida consagrada tinha cumprido a sua missão e que, com o envelhecimento dos religiosos e religiosas, não tinha futuro. Já o Papa Bento, aquando da visita ad limina de Bispos de alguns países, fazia várias vezes referência que a vida consagrada está viva, foi querida por Nosso Senhor Jesus Cristo e pertence à essência da Igreja”. Salientando que “o Papa convida a Igreja a descobrir a vida consagrada como um grande dom para o povo de Deus”, D. Joaquim Mendes, também ele religioso, pertencente aos Salesianos, entende que a vida consagrada carece da “falta de visibilidade”. “Não se conhece a vida consagrada. Perguntem aos jovens, perguntem às pessoas e não se conhece. O pouco que se conhece é por aquilo que os religiosos fazem, não por aquilo que são. É preciso conhecer a vida consagrada por aquilo que ela é na sua essência. É aí que nasce o dom”, referiu.

Nesta sessão na paróquia de Nova Oeiras, no passado Domingo, 18 de janeiro, onde os sete os institutos e congregações com residência na Vigararia de Oeiras se deram a conhecer (ver caixa), o Bispo Auxiliar do Patriarcado considerou ainda os consagrados “um bom fermento da diocese” e destacou “a eclesialidade da vida consagrada”.

 

__________________


A Vida Consagrada na Vigararia de Oeiras

São sete os institutos e congregações com residência na Vigararia de Oeiras: Comunidade Shalom, na paróquia de Oeiras; Congregação da Paixão de Cristo (Passionistas), em Linda-a-Velha; Escravas da Santíssima Eucaristia e da Mãe de Deus, em Laveiras/Caxias; Filhas da Caridade (Canossianas), em Barcarena; Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição (Confhic), em Queijas; Irmãs Missionárias do Espírito Santo (Espiritanas), na Cruz-Quebrada; e Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus (Dehonianos), em Queijas. Na próxima edição do Jornal VOZ DA VERDADE, de dia 1 de fevereiro, véspera do Dia do Consagrado, apresentaremos um testemunho sobre a presença de cada um destes institutos e congregações nesta vigararia da diocese.

texto e foto por Diogo Paiva Brandão
A OPINIÃO DE
Pedro Vaz Patto
Há temáticas sobre que tem falado o Papa Francisco de forma recorrente e que são da maior relevância, mas nem sempre têm o eco que seria devido.
ver [+]

Tony Neves
O Dia Mundial da Criança comemora-se a 1 de junho, em diversos países, incluindo Portugal, Angola, Moçambique…...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
O que caracteriza o casamento não é o amor – que é também comum a outras relações humanas –...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Acaba de ser publicada a declaração “Dignitas Infinita” sobre a Dignidade Humana, elaborada...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES