Missão |
Não passes dos limites!
1,5° C pelo clima
<<
1/
>>
Imagem

A Cimeira das Nações Unidas sobre o Clima (COP26), que estava agendada para Glasgow, de 9 a 19 de novembro de 2020, foi adiada para novembro de 2021, devido à atual crise pandémica. Adiaram-se a Cimeira e os compromissos dos países no combate às alterações climáticas, mas o problema mantém-se e agrava-se. O Planeta e as Pessoas não podem esperar.

De 9 a 19 de novembro a FEC- Fundação Fé e Cooperação e a Associação Casa Velha assinalam a Cimeira adiada e a urgência da ação no combate às alterações climáticas, na defesa das Pessoas e do Planeta. Não nos distanciámos da nossa meta, nem cessámos a nossa ação. O adiamento da Cimeira não adiou a necessidade de refletir e agir no combate às alterações climáticas. Fazemos, por isso, um convite à reflexão crítica e à ação informada que concretiza a história de conversão pessoal que cada pessoa pode protagonizar, numa simbiose entre o amor civil e político.

As circunstâncias que levaram, em 2015, à assinatura do Acordo de Paris mantêm-se. Hoje, continua a ser urgente fortalecer a resposta global à ameaça da mudança do clima e de reforçar a capacidade dos países para lidar com os impactos decorrentes dessas mudanças. O início de 2020 interrompeu a normalidade do nosso quotidiano, adiámos eventos, consumos, encontros, abraços, mas não adiámos o futuro do nosso Planeta, porque o Planeta e as Pessoas não podem esperar. A COVID-19 veio mostrar que somos capazes de redefinir a forma como vivemos o presente, que temos capacidade de nos adaptarmos a novas circunstâncias e que pequenas ações podem ter impactos globais. Todos os dias temos redefinido o nosso quotidiano, adaptando-nos a novas rotinas, regras, formas de estar, de conviver e até de pensar. Nesta nova forma de viver, a urgência da ação para a mudança de hábitos quotidianos e a vontade política na defesa do Planeta têm que ser uma prioridade.

Entre 9 e 19 de novembro, propomos um conjunto de iniciativas que relembram a urgência de limitar o aumento da temperatura média global a 1,5°C acima dos níveis pré-industriais. Convidamo-lo a percorrer um itinerário criativo, construído a partir de diferentes materiais informativos e expressões artísticas que procuram cuidar da Casa Comum, com olhar especialmente atento ao impacto que as alterações climáticas provocam na vida das Pessoas e do Planeta.

Acompanhe e saiba mais em: www.fecongd.org/limites/

texto pela FEC | Fundação Fé e Cooperação
A OPINIÃO DE
Tony Neves
O Gabão acolheu-me de braços e coração abertos, numa visita que foi estreia absoluta neste país da África central.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Impressiona como foi festejada a aprovação, por larga e transversal maioria de deputados e senadores,...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Há anos, Umberto Eco perguntava: o que faria Tomás de Aquino se vivesse nos dias de hoje? Aperceber-se-ia...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Já lá vai o tempo em que por muitos cantos das nossas cidades e vilas se viam bandeiras azuis e amarelas...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES