Papa |
Missa de quarta-feira na Casa Santa Marta
Papa reza para que jornalistas transmitam “sempre a verdade”
<<
1/
>>
Imagem

O Papa Francisco rezou pelos jornalistas. “Rezemos hoje pelos homens e mulheres que trabalham nos meios de comunicação social. Nesta época de pandemia, arriscam tanto e o trabalho é muito. Que o Senhor os ajude nesta obra de transmitir, sempre, a verdade”, pediu o Santo Padre, no início da Missa desta quarta-feira, 6 de maio.

Na capela da Casa Santa Marta, no Vaticano, o Papa dedicou a homilia à “luz de Jesus”. Sublinhando que “a missão de Jesus é iluminar” e ser “a luz”, Francisco lembrou que “a missão dos apóstolos também é levar a luz”. Depois, assumiu que “não é fácil viver na luz”. “A luz faz-nos ver tantas coisas negativas dentro de nós que não queremos ver: vícios, pecados... Pensemos nos nossos vícios, na nossa soberba, no nosso espírito mundano: estas coisas cegam-nos, afastam-nos da luz de Jesus”, frisou Francisco, nesta manhã, convidando a não ter medo de Jesus: “O Senhor salva-nos da escuridão que temos dentro, das trevas da vida quotidiana, da vida social, da vida política, da vida nacional e internacional... há muitas trevas dentro de nós. E o Senhor salva-nos. Mas pede-nos que as vejamos primeiro; que tenhamos a coragem de ver as nossas trevas, para que a luz do Senhor entre e nos salve. Não tenhamos medo do Senhor: é muito bom, é manso, está próximo de nós. Ele veio para nos salvar. Não tenhamos medo da luz de Jesus”.

 

 

texto por Diogo Paiva Brandão
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
Acaba de ser publicada a declaração “Dignitas Infinita” sobre a Dignidade Humana, elaborada...
ver [+]

Tony Neves
Há fins de semana inspirados. Sábado fiz de guia a dois locais que me marcam cada vez que lá vou. A...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Conta-nos São João que, junto à Cruz de Jesus, estava Maria, a Mãe de Cristo, que, nesse momento, foi...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Foi muito bem acolhida, pela generalidade da chamada “opinião pública”, a notícia de que...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES