Papa |
Missa na Casa Santa Marta
Papa reza pelas famílias em crise e convida a ter “confiança” na “oração de Jesus”
<<
1/
>>
Imagem

O Papa Francisco voltou o seu pensamento para as muitas famílias em crise por causa do novo coronavírus. “Em muitos lugares sente- se um dos efeitos desta pandemia: muitas famílias em situação de necessidade, passam fome, e, infelizmente, são ajudadas pelos agiotas. Esta é outra pandemia. A pandemia social: famílias de diaristas ou, infelizmente, de pessoas que têm um trabalho irregular que não podem trabalhar e não têm o que comer… com filhos. E depois os agiotas tomam deles o pouco que têm. Rezemos. Rezemos por estas famílias, pelas muitas crianças destas famílias, pela dignidade destas famílias e rezemos também pelos agiotas: que o Senhor toque o coração deles e se convertam”, rezou o Papa, no início da Eucaristia desta manhã, 23 de abril.

Na capela da Casa Santa Marta, no Vaticano, Francisco convidou, na homilia, a ter “confiança” na “oração de Jesus”. “Antes da Paixão, Jesus disse aos apóstolos: ‘Satanás procurou-vos para ceifar-vos como o trigo’. É o momento da tentação: ‘Sereis assim, como o trigo’. E diz a Pedro: ‘E eu orarei por ti, para que a tua fé não vacile’. Este é o segredo de Pedro: a oração de Jesus. Jesus ora por Pedro, para que a sua fé não vacile e possa confirmar os irmãos na fé. Jesus ora por Pedro. E isso que Jesus fez com Pedro, faz com todos nós. Jesus ora por nós; ora diante do Pai. Nós somos habituados a pedir a Jesus que nos dê essa graça, aquela graça, nos ajude, mas não somos habituados a contemplar Jesus que mostra as chagas ao Pai, a Jesus, o intercessor, a Jesus que ora por nós. E Pedro foi capaz de fazer todo esse caminho de covarde a corajoso com o dom do Espírito Santo graças à oração de Jesus. Pensemos um pouco nisso. Dirijamo-nos a Jesus, agradecendo por Ele orar por nós. Jesus ora por cada um de nós. Jesus é o intercessor. Jesus quis levar consigo as chagas para mostrá-las ao Pai. É o preço da nossa salvação. Devemos ter mais confiança; mais do que em nossas orações, na oração de Jesus”, sublinhou o Santo Padre.

 

A OPINIÃO DE
Tony Neves
O Gabão acolheu-me de braços e coração abertos, numa visita que foi estreia absoluta neste país da África central.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Impressiona como foi festejada a aprovação, por larga e transversal maioria de deputados e senadores,...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Há anos, Umberto Eco perguntava: o que faria Tomás de Aquino se vivesse nos dias de hoje? Aperceber-se-ia...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Já lá vai o tempo em que por muitos cantos das nossas cidades e vilas se viam bandeiras azuis e amarelas...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES