Bible Challenge |
Bible Challenge – nº28
Maria Meireles, músico
<<
1/
>>
Imagem
Video

Olá, eu sou a Maria e queria agradecer à minha amiga Ana Falcão por me ter lançado este desafio do Bible Challenge.

A Palavra que eu escolho é uma secção da primeira carta aos Coríntios, capítulo 13, dos versículos um a três. «Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, sou como um bronze que soa ou um címbalo que retine. Ainda que eu tenha o dom da profecia e conheça todos os mistérios e toda a ciência, ainda que eu tenha tão grande fé que transporte montanhas, se não tiver amor, nada sou. Ainda que eu distribua todos os meus bens e entregue o meu corpo para ser queimado, se não tiver amor, de nada me vale.» (1Cor 13, 1-3)

Eu escolhi esta parte da Bíblia porque tem um significado importante para mim, e sempre teve, ao longo de toda a minha vida, este valor do amor. É no amor, muito amor, que a fé se baseia. Tenho uma caminhada muito recente na fé, fui batizada o ano passado, em junho –portanto, ainda não fez um ano –, mas, de qualquer forma, isto foi sempre algo que eu trouxe comigo. É curioso que hoje em dia se tenha mudado a palavra amor, nalgumas situações, para a palavra caridade. Acho que é qualquer coisa que faz falta muito no dia-a-dia, de hoje, é a caridade. E não é a caridade material, é a caridade emocional, a caridade espiritual e tentar passar ao outro aquilo que Jesus passou para nós. Jesus deu a sua vida por nós e foi um ato de caridade que depois, no fundo, se traduz no amor profundo. É isso que eu acho que deve ser um dos pilares da fé, da teologia, é este amor pelo próximo e esta capacidade de ser caridoso com o próximo e de ajudar o próximo. ‘Vós sereis meus amigos se fizerdes o que vos mando’, foi isso que Jesus disse e era disto que Ele estava a falar, no meu entendimento. Por isso, acho que esta secção da Bíblia é preciosa.

Vou desafiar, de seguida, o meu amigo Nuno Cunha. Acho que ele vai estar muito à altura do desafio. Obrigada.

 

A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
Quando Jean Lacroix fala da força e das fraquezas da família alerta-nos para a necessidade de não considerar...
ver [+]

Tony Neves
É um título para encher os olhos e provocar apetite de leitura! Mas é verdade. Depois de ver do ar parte do Congo verde, aterrei em Brazzaville.
ver [+]

Tony Neves
O Gabão acolheu-me de braços e coração abertos, numa visita que foi estreia absoluta neste país da África central.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Impressiona como foi festejada a aprovação, por larga e transversal maioria de deputados e senadores,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES