Uma semana com... um padre |
Padre Jacob Puthiyaparampil: Um padre vindo do Oriente
<<
1/
>>
Imagem
E à terceira semana do blog “Uma Semana com… um padre”, o primeiro padre estrangeiro partilha o seu dia-a-dia! É certo que ‘na Igreja não há estrangeiros’, mas o padre Jacob Puthiyaparampil veio da Índia para Lisboa, estando actualmente na paróquia do Monte Abraão.

Ao longo da semana, o padre Jacob foi escrevendo em português e inglês, de forma a partilhar com a comunidade indiana a sua experiência de missão por terras portuguesas. Os textos publicados no blog (http://umasemanacom.blogspot.com/) não foram editados precisamente para que o leitor possa ter a percepção de como se adapta em Portugal um padre vindo do Oriente.

No sábado, 4 de Julho, quase não ‘pregou olho’. “Ontem a noite eu dormi pouco. Tinha uma festa de Heróis da Música que acabou cerca de 01.00h. È um grupo das jovens cantam músicas populares. Junta de Freguesia paga por o mestre e a Igreja oferece o espaço para ensaiar. Colaboram bem com a Igreja nas festas organizados mensalmente por angariar o fundo. Mais ainda é uma maneira para atrair os jovens à Igreja. Como é costume, acordei às 06.30h”, relata. O padre Jacob veio para Portugal a 23 de Agosto de 2006, ficando no Seminário dos Olivais onde aprendeu português. Esteve lá quatro meses. Depois foi para a igreja de São Francisco Xavier, sendo actualmente pároco de Nossa Senhora da Fé de Monte Abraão e coadjutor em Massamá e Queluz: “Somos dois padres vivem nesta casa. Ontem o Sr. Pe. Olavio pediu-me uma pequena ajuda a mandar alguns e-mails e fiquei contente porque podia começar um dia ajudando alguém. Claro que a vida dos padres é para ajudar outros”.

A meio da sua primeira mensagem no blog, a apresentação. “Esquecei a dizer que sou um Indiano, cheguei cá para trabalhar no Diocese de Lisboa. Está quase três anos em Lisboa e não aprendi bem a língua portuguesa. Por isso preparo a homília em inglês, a minha segunda língua, traduzo e depois mando no e-mail aos meus ‘professores’ que corrigem. Faço ensaio com eles antes da missa”.

Domingo, o padre Jacob Puthiyaparampil acorda com dor da garganta. “Não é bom por um padre num domingo fique afectado do ‘instrumento de trabalho’”, brinca, contando uma história: “Um velhinho apreciou a homília e continuou: ‘Sr. Padre, gostei muito a sua homília, mas eu não ouvi nada, porque os rapaces e raparigas fiquem atrás de mim e falavam durante a missa inteiro; podia chamar atenção no próximo domingo’… È interessante responder aos vários necessidades de povo, mas alguns estão contra alguém!”

Segunda-feira, era dia de folga. “Durante a noite aumentou a dor da garganta e tomei medicamentos que eu tinha. Quando comprei estes medicamentos um mês passado pensei porquê emprestam-me tantos comprimidos. A prescrição foi dois por dia. Em comparação com Índia marcação no hospital é muito difícil. Na minha terra não precisa de marcação, pode ir a hospital em vontade e o médico vai atender antes de meio-dia e pode comprar medicamentos na farmácia de hospital e têm Labs para fazer análises. Aqui é muito complicado. Uma vez fiquei aflito com dor de dentes e tinha a marcação passando a oito dias!”. Realidades diferentes…

Esta semana foi também de obras no adro. À noite, houve receio… “Ontem a noite, antes de deitar, ouvi o barulho de conta de água. Percebi que nalgum canto uma torneira está aberta. Era quase meia-noite e havia ninguém a acompanhar me. Tem espaço imenso a verificar e tenho um bocadinho medo a dar uma voltinha. Realmente não havia outra opção. Por isso foi a procura-la e encontrei isso no jardim”.

A semana ficou ainda marcada pela chegada de um amigo: “Foi ao airo-porto no caro do Sr. Diácono para receber o Sr. Pe. José Keeppallil, vindo da Índia novamente”.

 

 

Comentários e opiniões

 

“Pe. Jacob, rogo uma prece a Deus nosso médico que cure a sua dor de garganta. Tenho acompanhado desde o início o blog dos discípulos de Cristo. Sem o vosso ministério não vivemos a alegria salvadora e libertadora de Cristo que se manifesta amorosamente no sacramento da Eucaristia e nos sacramentos instituídos por Ele. Gosto muito da sua partilha e de quando menciona a sua terra Natal, lugar que um dia gostaria de conhecer se for a vontade de Deus. Um abraço em Cristo, na certeza da minha oração por todo o clero.”

Elizabeth

 

“É uma grande aventura vir trabalhar para um país diferente e ter de comunicar diariamente com as pessoas...Isto é que é Igreja Comunhão... e também é ousadia expor-se a um mundo sem fronteiras, como é neste caso da Net.”

Catequese da Estrela

 

“Padre Jacob não desanime com o comentário de certas pessoas, pois não o consideramos estrangeiro mas sim um irmão em Cristo que foi enviado para nos ajudar a evangelizar este povo que tanto precisa de ajuda, pois uma grande parte deste povo precisa de encontrar um caminho seguro e feliz. Nós estamos no Algarve, é com grande prazer que sabemos notícias da nossa paróquia Nossa Senhora da Fé de Monte Abraão, um bem-haja para a iniciativa e partilha, estamos de férias, mas não estamos de férias de Cristo.”

Anjos, Fernando, Bruno e Bernardo

 

“God bless you father. You are in our prayers.”

[Deus o abençoe, padre. Está nas nossas orações]

Filipe

 

 

Deixe também o seu comentário, opinião ou sugestão directamente no blog “Uma semana com... um padre” ou através do e-mail olharpublico@gmail.com

Diogo Paiva Brandão
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
Vivemos um tempo de grande angústia e incerteza. As guerras multiplicam-se e os sinais de intolerância são cada vez mais evidentes.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Jamais esquecerei a forte emoção que experimentei há alguns dias. Celebrávamos a missa exequial de...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
O último estertor da dissoluta Assembleia da República atenta gravemente contra a liberdade, a religião,...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Somos alertados pelo Papa Francisco na Mensagem do dia da Paz de 2024 para o facto de as máquinas inteligentes...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES