Vocações |
Ordem das Virgens
Chegaram as núpcias do Cordeiro e a sua esposa está preparada
<<
1/
>>
Imagem

No Patriarcado de Lisboa, a Ordem das Virgens foi restaurada no dia 7 de dezembro de 2012, com a publicação das Normas para a admissão de candidatas ao Rito de Consagração na Ordem das Virgens no Patriarcado de Lisboa, e neste dia 2 de janeiro de 2016, às 12h00, pela primeira vez na nossa diocese, vão ser consagradas nesta Ordem, por D. Manuel Clemente, Cardeal-Patriarca, a Ausenda Pires e a Fernanda Lopes, na Paróquia de Nossa Senhora do Cabo, em Linda-a-Velha. Para melhor compreendermos do que se trata, aqui deixamos as palavras com que uma delas apresenta esta vocação no seio da Igreja.

 

“Um motivo de alegria e esperança é ver que hoje volta a florescer a antiga Ordem das virgens, cuja presença nas comunidades cristãs é testemunhada desde os tempos apostólicos. Consagradas pelo Bispo diocesano, elas contraem um vínculo particular com a Igreja, a cujo serviço se dedicam, mesmo permanecendo no mundo. Sozinhas ou associadas, constituem uma imagem escatológica especial da Esposa celeste e da vida futura, quando, finalmente, a Igreja viverá em plenitude o seu amor por Cristo Esposo.”

(Exortação Apostólica pós-sinodal Vita Consagrata, nº 7)

 

Uma vocação muito antiga...

Desde os tempos apostólicos houve mulheres consagradas a Deus, como esposas de Cristo, que levavam uma vida de oração e de entrega aos outros.

A seguir ao incremento da vida monástica, e depois ao das congregações religiosas, as virgens consagradas no mundo subsistiram paralelamente às monjas, mas tornaram-se cada vez mais raras.

 

... restaurada pelo Vaticano II

A reforma litúrgica conciliar abriu novamente esta possibilidade a mulheres que vivem no mundo; daí, a promulgação do ritual revisto, a 31 de maio de 1970 (cf. decreto da Congregação para o Culto Divino) e o nãoº 604 do novo código de direito canónico.

A Ordem das Virgens não tem nenhum fundador ou fundadora a não ser a própria Igreja que hauriu essa inspiração no mistério de Maria. Esta vocação é, acima de tudo, eclesial.

As virgens consagradas são reconhecidas pelo direito canónico ao lado das monjas, religiosas, eremitas e membros dos institutos seculares: «A estas formas de vida consagrada, acresce a ordem das virgens, as quais, emitindo o santo propósito de seguir mais de perto a Cristo, são consagradas a Deus pelo Bispo diocesano segundo o rito litúrgico aprovado, desposam-se misticamente com Cristo Filho de Deus e dedicam-se ao serviço da Igreja. Vivem no mundo «sem serem do mundo».

 

Quem é a virgem consagrada?

Uma mulher consagrada a Deus como esposa de Cristo, ao serviço da Igreja. É o Bispo que a consagra por um rito litúrgico público e solene num estado de vida definitivo.

Para poder ser consagrada mediante este Rito requer-se:

a) Que a mulher seja solteira;

b) Que queira abraçar a castidade perfeita e perpétua,

c) Que seja admitida à consagração pelo Bispo Ordinário do Lugar

 

É aquela que é chamada a ser:

Virgem - Porque a Igreja é virgem, esta vocação é virginal:

Desposei-vos com um único esposo, Cristo, a quem devo apresentar-vos como virgem pura (2Cor 11,2).

Esposa - Porque Cristo ama a Igreja, sua Esposa, esta vocação é esponsal:

O teu Senhor desposar-te-á (Is 62,5).

Mãe - Porque a Igreja é mãe, esta vocação é maternal:

Exulta de alegria, estéril, tu que não deste à luz segundo a carne, pois mais numerosa será a tua posteridade (cf. Is 54,1).

 

É aquela que é chamada a viver:

Uma vida de oração: O Espírito e a Esposa dizem: Vem!, Maranatha! (Ap 22,17).

Precisamente no coração da Igreja: O zelo da tua Casa consome-me (Salmo 69,10).

Em espírito de serviço: A tua esposa: uma videira fecunda... (Salmo 128,3).

 

Bênção Solene de Consagração

Para melhor ilustrar tudo isto, aqui fica um excerto da bênção ritual:

“Concedei-lhes, Senhor, pelo dom do vosso Espírito, modéstia prudente, sábia compaixão, grave suavidade, casta liberdade; sejam fervorosas na caridade e nada amem, senão em Vós. Vivam de maneira louvável sem desejarem ser louvadas; glorifiquem-Vos na santidade do corpo e na pureza do espírito; amem-Vos com temor, e sirvam-Vos com amor. Sede Vós a sua honra, a sua alegria, a sua vontade; em Vós encontrem consolação nas angústias, conselho na dúvida, defesa nas injúrias, paciência na tribulação, abundância na pobreza, alimento no jejum, remédio na enfermidade. Em Vós tenham tudo pois Vos escolheram acima de todas as coisas.”

 

Normas para a admissão de candidatas ao Rito de Consagração na Ordem das Virgens no Patriarcado de Lisboa

Site: http://goo.gl/x4Lsln (link direto para o documento)

 

_________________

 

Campos Vocacionais para raparigas: Luzeiros de Natal

 

Nos passados dias 19 a 22 de dezembro, realizaram-se na Casa do Oeste, os Luzeiros de Natal para raparigas da nossa Diocese que frequentem o 3º ciclo do ensino básico ou o ensino secundário.

 

Sob o tema A luz que brilha nas trevas, em ambos os Campos Vocacionais, as jovens foram guiadas pelo 4º Rei Mago, Artaban (a partir do filme do mesmo nome) e convidadas a reflectir sobre o sentido da sua vida, e aquilo que estão disposta a deixar para se encontrar com o Rei dos Judeus que acaba de nascer e colocar-se ao seu serviço.

Estiveram presentes 11 jovens das mais novas e 13 das mais velhas, provenientes de 16 paróquias da nossa Diocese, animadas por um grupo de Irmãs e Leigas Consagradas de 6 Institutos diferentes e algumas outras Jovens animadoras.

No final, cada participante recebeu simbolicamente os mesmos presentes que o 4º Rei Mago preparara para Jesus (uma safira, um rubi e uma pérola), como memória da viagem/peregrinação interior feita ao longo deste dias, do desafio de entregar a vida para cuidar de alguém, e do compromisso em ser rosto de misericórdia à sua volta. E voltou para sua casa por outro caminho, consciente de que o serviço ao Grande Rei se faz no serviço a cada um dos seus irmãos mais pobres e pequeninos.»

 

_________________

 

Estágio de Natal do Pré-Seminário

Nos passados dias 18 a 20 de Dezembro, realizou-se o Estágio de Natal do Pré-Seminário, com a presença de mais de 20 rapazes dos 7º e 8º anos de escolaridade.

Foi subordinado ao tema Aprender a viver a misericórdia com o testemunho de S. Francisco de Assis, e dele deixamos aqui uma pequena reportagem fotográfica.

  

_________________


Campanário de Natal do Pré-Seminário

Nos passados dias 20 a 23 de Dezembro, realizou-se o Campanário de Natal do Pré-Seminário, com a presença de mais de 30 rapazes dos 9º ao 11º anos de escolaridade.

Foi subordinado ao tema Dar de comer a quem tem fome e dar de beber a quem tem sede; Aprender a ser pão para a vida do mundo, e dele deixamos aqui uma pequena reportagem fotográfica.

textos pela Pastoral das Vocações do Patriarcado
A OPINIÃO DE
P. Gonçalo Portocarrero de Almada
O que caracteriza o casamento não é o amor – que é também comum a outras relações humanas –...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Acaba de ser publicada a declaração “Dignitas Infinita” sobre a Dignidade Humana, elaborada...
ver [+]

Tony Neves
Há fins de semana inspirados. Sábado fiz de guia a dois locais que me marcam cada vez que lá vou. A...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Conta-nos São João que, junto à Cruz de Jesus, estava Maria, a Mãe de Cristo, que, nesse momento, foi...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES