Missão |
FEC promove Seminário Internacional
‘Repensar o Desenvolvimento, Reinventar a Cooperação’, em Lisboa
<<
1/
>>
Imagem

Ao celebrar 25 anos, a FEC – Fundação Fé e Cooperação realiza um Seminário Internacional, no próximo dia 19 de novembro, no Auditório 3 da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, entre as 9h00 e as 19h00.

 

Com o tema ‘Repensar o Desenvolvimento, Reinventar a Cooperação’, pretende-se impulsionar o pensamento da sociedade civil, ONG, cidadãos, financiadores, apoiantes e governos sobre como construir um futuro sustentável com uma sociedade civil dinâmica, robusta e pertinente. Ao longo do dia haverá espaço para debater e analisar tendências para discernir o que o futuro reserva e como devemos ajustar estratégias, políticas e práticas a um contexto em constante mudança.

 

Iremos lembrar 2015 como um ano chave no setor do desenvolvimento?

A agenda global do desenvolvimento define este ano como um marco. Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabeleceram um novo conjunto de metas que são mais inclusivas, atingindo todos os países como mais ambiciosos que os seus antecessores, os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio, envolvendo temáticas ambientais e novos atores na área do desenvolvimento. Dada a oportunidade e urgência de uma tomada de consciência profunda, o Papa Francisco veio marcar esta agenda com a publicação, em junho, da Encíclica Laudato si’, sobre o Cuidado da Casa Comum, marcando presença na Cimeira da ONU em setembro e lembrando que o urgente desafio de proteger a nossa casa comum inclui a preocupação de unir toda família humana na busca de um desenvolvimento sustentável e integral.

Mas, por trás desta agenda global para o desenvolvimento, irão as pessoas que enfrentam a pobreza e a falta de oportunidades nas suas vidas lembrar 2015 como um tempo de mudança? Irão as sociedades civis, em todo o globo, fazer eco das vozes das pessoas e defender os seus, os nossos direitos? Citando Ban Ki-moon, Secretário-geral das Nações Unidas, “iremos ser capazes de viver de acordo com o desafio de não deixar ninguém para trás? Num contexto de rápida mudança e incerto, este é um desafio para todos. As sociedades civis não são exceção e devem desempenhar um papel de liderança”.

 

Que Desenvolvimento? Que tipo de cooperação?

A realidade mostra-nos que existe uma necessidade fundamental de mudança de paradigma. A FEC (enquanto membro de uma ampla rede de agências) acredita que a procura de alternativas para o Desenvolvimento “engloba uma nova narrativa de bem-estar humano integrada na criação, com respeito pela igualdade de género, fundamentada na solidariedade e com uma economia ao serviço da sociedade que respeite limites e os recursos naturais do planeta”. Os elementos chave que sustentam esta visão incluem: uma repartição mais justa e equitativa dos recursos, associada a um respeito pelos limites dos recursos naturais; sistemas de governação nos quais as relações de poder e as regras democráticas e globais permitam o florescimento de alternativas locais; economias baseadas no bem comum e que promovam atores diversificados e estruturas descentralizadas. Definir os modelos de desenvolvimento que vencerão, ou identificar os compromissos que poderão ser alcançados entre diferentes abordagens de desenvolvimento, será cada vez mais decisivo para o futuro das sociedades.

 

Qual o papel para as sociedades civis e para as ONG internacionais?

A FEC e outras agências de desenvolvimento acreditam que, enquanto ONG, precisamos de reexaminar as nossas relações com as organizações parceiras à volta do mundo; investir numa abordagem de rede e aumentar o nosso apoio ao fortalecimento das iniciativas das pessoas e dos movimentos sociais. Ao mesmo tempo, também precisamos de revitalizar as raízes nas nossas comunidades e comprometermo-nos em debates que preocupam os nossos próprios modelos de sociedade. Parcerias institucionais, trabalho de influência política, trabalho comunitário, divulgação junto da opinião pública e financiamento devem conseguir juntar-se num conjunto coerente.

Ao celebrar os seus 25 anos, a FEC – Fundação Fé e Cooperação gostaria que este Seminário Internacional impulsionasse o pensamento da sociedade civil, ONG, cidadãos, financiadores, apoiantes e governos sobre como construir um futuro sustentável com uma sociedade civil dinâmica, robusta e pertinente. Gostaríamos de debater e analisar tendências para discernir o que o futuro reserva e como devemos ajustar estratégias, políticas e práticas a um contexto em constante mudança. Queremos partilhar boas práticas e gerar um debate que conduza à ação. Pois acreditamos que mais do que nunca é fundamental Repensar o Desenvolvimento e Reinventar a Cooperação.

No final do dia irá decorrer o lançamento do filme ‘5 Crianças - 5 Direitos’, produzido pela FEC e realizado por Tiago Leão, e que encerrará ao som da cantora guineense Karyna com temas criados para a banda sonora do filme. Porque acreditamos que mais do que nunca é fundamental Repensar o Desenvolvimento e Reinventar a Cooperação.

 

__________________


Programa e inscrições

Pode consultar o programa completo do seminário em: http://www.fecongd.org/fec/pdf/seminario25anos/seminarioFEC25anos_programa.pdf

As inscrições serão limitadas à lotação da sala e podem ser feitas em: https://goo.gl/UTZ92s Venha celebrar os 25 anos da FEC!

A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
O poema chama-se “Missa das 10” e foi publicado no volume Pelicano (1987). Pode dizer-se...
ver [+]

Tony Neves
Cerca de 3 mil Espiritanos, espalhados por 63 países, nos cinco continentes, anunciam o Evangelho....
ver [+]

Tony Neves
Deixei Cabo Verde, terra da ‘morabeza’, já cheio da ‘sodade’ que tão bem nos cantava Cesária Évora.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Talvez a mais surpreendente iniciativa do pontificado do Papa Francisco (onde as surpresas abundam)...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES