Especiais |
Apostolado da Oração
Vidas doadas ao Coração de Jesus
<<
1/
>>
Imagem

É um movimento que está presente em praticamente todas as paróquias do Patriarcado de Lisboa. O Apostolado da Oração tem uma devoção especial ao Coração de Jesus e propõe um caminho quotidiano de intimidade com Cristo.

 

Maria Irene Costa pertence ao Apostolado da Oração (AO) desde que nasceu. “Éramos cinco irmãos e quando nascemos os meus pais inscreveram logo todos os filhos no Apostolado da Oração. Era uma devoção que eles tinham, ao Coração de Jesus”, conta Irene ao Jornal VOZ DA VERDADE, por ocasião da Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, que a Igreja celebra nesta sexta-feira, dia 12 de junho. “Vivo todo o meu dia unida ao Coração de Jesus, como eu sou, com todas as minhas fragilidades. Confio-Lhe tudo”, aponta Irene.

Natural de Cardigos, uma freguesia portuguesa do concelho de Mação, Irene veio para Lisboa com 22 anos. Casou, foi para Moçambique com o marido, e em 1974, com a revolução do 25 de abril, Irene regressa a Portugal e começa a empenhar-se na paróquia de Santos-o-Velho. “Nos meus tempos de jovem, pertenci à Ação Católica, na minha terra. Isso ajudou-me a começar a minha vida de fé. O Apostolado da Oração concretizou-se sobretudo com a chegada à paróquia de Santos”. Irene Costa recorda que “foi no tempo do padre João Seabra, que foi pároco de Santos entre 1989 e 2002, que o movimento se renovou” nesta paróquia. “Foi a partir dessa altura que eu passei a zeladora do AO, ou seja, a pessoa que faz a ligação com as restantes associadas. Uns anos mais tarde, passei a tesoureira do movimento na paróquia e desde há cerca de oito anos que sou presidente paroquial do Apostolado da Oração de Santos-o-Velho”, descreve Irene, hoje com 71 anos completados muito recentemente.

 

Oferecer a Deus

A presidente do AO de Santos-o-Velho refere que a sua paróquia “está muito envelhecida e não tem gente nova”. “A juventude não adere muito ao movimento. Hoje em dia pensa-se que o AO é mais para idosos. Ou seja, que tudo o que seja rezar é mais para idosos”, lamenta. O Apostolado da Oração na paróquia de Santos-o-Velho tem mais de 50 membros inscritos, mas apenas entre 10 a 12 pessoas participam nos momentos de oração. Irene apela “à participação de mais cristãos” neste movimento da Igreja, recordando que “pelo batismo todos os cristãos são apóstolos”. “A oração é a ‘arma’ para a paz. É dever dos cristãos rezar pelas intenções da Igreja e do Papa. É isso que o Apostolado da Oração pede”, observa.

A nível individual, a um membro do AO é apenas pedido que reze. “O que se pede, primeiro de tudo, é que se reze, que se reze todos os dias. Depois, procurar viver aquela intenção que o Papa nos pede. No mês passado rezámos pelos doentes e pelos pobres e neste mês de junho, por exemplo, rezamos pela intenção universal: para que os imigrantes refugiados sejam acolhidos e respeitados nos países onde chegam”. Pela manhã, individualmente, os membros do Apostolado da Oração rezam uma oração “onde fazem o oferecimento das obras do dia”. “É um momento muito importante, porque nesse oferecimento eu ofereço tudo o que me vai acontecer nesse dia, todas as alegrias, todas as tristezas, todo o trabalho, todas as dores, tudo, tudo. A partir do momento em que ofereço tudo isto a Deus e ao Coração de Jesus, já nada me pertence a mim, é uma oferta que eu faço, diária”, descreve Maria Irene Costa. “São coisas simples, mas em que sentimos a presença de Deus”, acrescenta. A nível de grupo comunitário, “há Adoração do Santíssimo, que decorre, na maioria das paróquias, em todas as primeiras sextas-feiras do mês”. Uma vez por ano, decorrem também os “exercícios espirituais de Santo Inácio de Loyola”, durante dois/três dias. “O próximo retiro espiritual vai decorrer de 19 a 21 deste mês, em Fátima”, revela esta leiga.

De dois em dois anos, em outubro, o AO, a nível nacional, organiza uma peregrinação a Fátima. “Começou há quatro anos e é muito bonito ver a quantidade de estandartes de todas as paróquias portuguesas. Há quatro anos, a paróquia de Santos levou dois autocarros e há dois anos levámos um”, conta. A direção diocesana do Apostolado da Oração, da qual Irene é, desde há dois anos, tesoureira, revela ao Jornal VOZ DA VERDADE que “mantém comunicação com 250 das 285 paróquias da Diocese de Lisboa”. “Estamos presentes em muitas paróquias do Patriarcado”, manifesta Irene.

 

Devoção e intenção

Segundo o site www.apostoladodaoracao.pt, o Apostolado da Oração “é um caminho espiritual que a Igreja propõe a todos os cristãos para os ajudar a serem amigos e apóstolos de Jesus Ressuscitado na vida diária”. “A intimidade com Jesus, alimentada na oração quotidiana, faz com que a pessoa se torne interiormente disponível para a missão de Cristo, desejando colaborar com Ele na redenção do mundo”, refere a página da internet. Irene lembra como tudo começou: “O Apostolado da Oração é um movimento da Igreja que propõe a devoção ao Coração de Jesus. Nasceu no século XVII, numa manifestação de Jesus a Santa Margarida Maria Alacoque, que pedia a devoção ao seu Sagrado Coração e a devoção nas primeiras nove sextas-feiras”. O Apostolado da Oração teve, depois, origem numa casa de estudo da Companhia de Jesus, em França (Vals, perto de Le Puy), na festa de São Francisco Xavier, no ano de 1844.

O AO é também uma rede mundial de oração ao serviço dos desafios da humanidade e da missão da Igreja, expressos nas intenções mensais de oração do Papa. Esta rede mundial de oração conta com mais de 40 milhões de pessoas, presentes em 86 países. “São milhares e milhares de cristãos que, todos os dias, oferecem o seu dia e rezam pela intenção que o Papa designa”, aponta Maria Irene Costa, salientando “o Boletim do movimento [ver caixa] que tem a intenção para cada dia do mês”.

 

Renovação

Em Portugal, a Companhia de Jesus “foi encarregue da missão de desenvolver o Apostolado da Oração”, refere Irene. “Como sabemos, o Papa Francisco também é jesuíta. Eu costumo dizer que os jesuítas são especiais e têm uma devoção muito grande”, assinala esta leiga, lembrando “o padre Dário Pedroso, que foi diretor nacional do AO durante muitos anos e que se dedica, de alma e coração, ao Coração de Jesus”.

Este movimento chegou ao nosso país em 1864, trazido pelo padre italiano António Marcocci, sendo que o grande impulsionador foi o seu colega sacerdote Luís Prosperi, primeiro diretor nacional. Em 1887, segundo o site do AO, “já se contavam em Portugal 1074 centros e cerca de 850 mil associados e zeladores”. Com sede em Braga, este movimento tem como diretor nacional o padre António Valério.

Atualmente, o Apostolado da Oração está presente em todas as dioceses e na maioria das paróquias. “Nem em todos os Centros se respira a mesma vitalidade, é claro. Uns são modelares na fidelidade às práticas e reuniões, na inventiva de atividades, na animação paroquial; outros quase se reduzem às práticas do costume”, aponta a página www.apostoladodaoracao.pt.

  

___________________

 

O Apostolado da Oração em Portugal

O Secretariado Nacional do Apostolado da Oração promove e divulga uma série de publicações e projetos que pretendem ajudar as pessoas a concretizar a proposta de espiritualidade quotidiana.

 

Revista Mensageiro do Coração de Jesus

 A Revista Mensageiro do Coração de Jesus (www.revistamensageiro.pt) é uma publicação mensal com uma reflexão sobre a intenção do Papa para cada mês, além de uma entrevista ou reportagem, uma série de temas de aprofundamento da fé cristã e um pequeno caderno com a meditação das leituras de cada dia, como ajuda à oração pessoal. Publica ainda, além da revista Mensageiro, a revista Cruzada e outras publicações periódicas.

 

Editorial A. O.

A Editorial A. O. (http://livraria.apostoladodaoracao.pt) publica livros orientados para a prática da oração e para a espiritualidade, a animação litúrgica das comunidades e a formação da fé cristã.

 

Editorial Frente e Verso

A Editorial Frente e Verso (http://livraria.apostoladodaoracao.pt/categoria-produto/editorial-frente-e-verso) privilegia a publicação de obras capazes de enriquecer o debate no espaço público e de ajudar a entender o papel do cristianismo na configuração cultural do Ocidente, bem como obras que favoreçam a inteligência da fé cristã.

 

Click To Pray

A plataforma de oração Click To Pray (https://clicktopray.org) é a app oficial do Apostolado da Oração em Portugal e propõe um ritmo de oração em três momentos ao longo do dia: de manhã, durante o dia e à noite. São propostas simples para os três momentos de oração diária e uma rede virtual de oração pelas intenções dos utilizadores e pelas intenções do Santo Padre.

 

Passo a rezar

O site www.passo-a-rezar.net disponibiliza diariamente uma oração de 10 minutos para ser descarregada e ouvida em qualquer lugar a partir de um dispositivo eletrónico que suporte o formato do ficheiro ou através das suas aplicações móveis.

 

Essejota

O Apostolado da Oração presta apoio institucional ao projeto www.essejota.net, que nasceu a partir da pastoral juvenil da Companhia de Jesus e consiste numa equipa de mais de cem jovens voluntários que escrevem textos na internet, procurando, a partir de diversas perspetivas, mostrar uma visão cristã da humanidade e do mundo.

texto e fotos por Diogo Paiva Brandão
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
Se há exemplo de ativismo cívico e religioso e para o impulso permanente em prol da solidariedade, da...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Há temáticas sobre que tem falado o Papa Francisco de forma recorrente e que são da maior relevância, mas nem sempre têm o eco que seria devido.
ver [+]

Tony Neves
O Dia Mundial da Criança comemora-se a 1 de junho, em diversos países, incluindo Portugal, Angola, Moçambique…...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
O que caracteriza o casamento não é o amor – que é também comum a outras relações humanas –...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES