Especiais |
Encontro Mundial das Famílias
Milão “de coração aberto” para acolher famílias cristãs
<<
1/
>>
Imagem

A cidade de Milão vai viver entre os dias 30 de Maio e 3 de Junho o 7º Encontro Mundial das Famílias. A pouco mais de um mês da realização do evento, o Jornal VOZ DA VERDADE esteve naquela diocese italiana que se prepara para acolher milhares de famílias cristãs de todo o mundo. Valorizar a família e despertar para uma pastoral familiar são objectivos do EMF, que irá ainda receber a presença do Papa durante três dias.

 

Vittorio e Anna Frigenni são um casal italiano que está a celebrar 40 anos de matrimónio e são um dos mais de 30 casais da paróquia italiana de Pontirolo Nuovo que, no passado Domingo, dia 15 de Abril, assinalaram, de forma solene, a data do seu casamento. “É bonito estarmos a celebrar este aniversário do nosso matrimónio, precisamente na data em que nos casámos”, refere com emoção Anna Frigenni, salientando o facto de o seu casamento ter acontecido num dia 15 de Abril. Vittorio e Anna, bem como os restantes casais que renovaram os votos matrimoniais tiveram, assim, a oportunidade de recordar o dia em que formaram família numa união abençoada por Deus. Este é apenas um exemplo de um momento celebrativo onde o principal objectivo é “valorizar a Família”, contou ao Jornal VOZ DA VERDADE o pároco de Pontirolo Nuovo, monsenhor Enrico Marelli. “Desta forma, procurou-se pôr em prática uma indicação da Diocese de Milão com vista à preparação do 7º Encontro Mundial das Famílias”, a realizar entre os dias 30 de Maio e 3 de Junho deste ano 2012, explicou o sacerdote italiano. “Até porque nós vamos também acolher famílias estrangeiras e assim fazemos a nossa preparação para o evento”, realçou monsenhor Marelli.

 

Preparar o acolhimento

Localizada a cerca de 40 quilómetros a nordeste de Milão, no norte de Itália, Pontirolo Nuovo é uma pequena vila com pouco mais de cinco mil habitantes. Integrada numa paisagem de planícies verdejantes, a tranquilidade que se respira nesta pequena vila contrasta com aquilo que deverá vir a ser a agitação que se irá viver daqui a pouco mais de um mês na região de Milão, com a chegada de milhares de famílias. Na região pastoral onde se insere, Treviglio, “vão ser acolhidas, na totalidade, 45 famílias romenas católicas, de rito oriental que vêm para participar no encontro mundial”, revelou monsenhor Enrico Marelli. “Com estas famílias que vêm da Diocese de Oradea vêm, também, alguns sacerdotes de rito greco católico e o bispo Virgil Bercea, que vai ficar alojado em Pontirolo Nuovo”.

Com vista a preparar este acolhimento às famílias e o próprio evento de âmbito mundial, naquela paróquia a preparação tem vindo a ser feita há algum tempo e “de diversos modos”, envolvendo várias dimensões familiares. Por um lado, “através das catequeses disponibilizadas pela organização” do Encontro Mundial das Famílias, e que também têm versão em português, “realizadas uma vez por mês na paróquia”. Por outro, segundo considera o pároco, “de um modo pastoral mais amplo e de forma a envolver um maior número de famílias” têm sido realizadas várias celebrações com especial dedicação familiar. “Neste Domingo celebrámos os aniversários de matrimónio dos casais da paróquia que manifestaram esse interesse,  mas na Quinta-feira Santa convidámos todas as famílias dos jovens do 4º ano da catequese, e também os pais dos jovens que se preparam para o Crisma, e oferecemos-lhes um espaço particular durante a Missa da Ceia do Senhor, de modo a fazê-los sentirem-se protagonistas”, salientou monsenhor Enrico Marelli. No entanto, para além da catequese e da celebração, também a preocupação pelo tempo de encontro e de convívio familiar está presente nesta pastoral familiar local. “Na segunda-feira de Páscoa fizemos uma saída com todas as famílias destes jovens. Entre famílias e jovens eramos cerca de 150 pessoas num passeio familiar”. Em síntese, “temos, assim, a catequese, alguns momentos pastorais e outros de saída. É um pouco o dia-a-dia revestido de algumas coisas extraordinárias”, observou o responsável por aquela paróquia da Diocese de Milão.

Quanto ao acolhimento que as famílias de Pontirolo Nuovo vão fazer dos visitantes estrangeiros, a iniciativa “foi muito bem acolhida”, refere monsenhor Marelli. “Por altura do Natal foi feito um folheto que foi distribuído em toda a vigararia a solicitar a disponibilidade para o acolhimento e as famílias aderiram, desde logo, muito bem”. 

 

Uma paróquia jovem e familiar

A origem da paróquia de Pontirolo Nuovo remonta à época de São Carlos Borromeu, por volta do ano 500, e caracteriza-se como uma paróquia “muito jovem, que tem muitas famílias”. “Vem muita gente de Milão”, assinala o pároco explicando que o ambiente daquela pequena localidade “é muito sereno e propício para o crescimento dos próprios filhos”. Quanto à vivência da fé, segundo monsenhor Enrico, “a adesão às iniciativas paroquiais é demonstrativa”. “As pessoas aderem muito bem. Nas celebrações do Tríduo Pascal estiveram sempre mais de 500 pessoas”, observa o pároco, com satisfação.

Subordinado ao tema ‘A família: o trabalho e a festa’, o  7º Encontro Mundial das Famílias acontece numa época em que são grandes os desafios que se colocam à estrutura familiar. Para o pároco de Pontirolo Nuovo, “a dificuldade do caminhar, do estar junto, do educar os filhos de acordo com o Evangelho diante de uma sociedade que está a mudar os modelos familiares” são alguns desses desafios que “colocam muitas perguntas” e implicam uma presença e acompanhamento próximo da Igreja. “As dificuldades são muitas em todo o lado, e o desafio está no ajudar estas pessoas a voltar à fonte do seu caminho, das suas escolhas, mesmo tendo em conta que não é fácil”, garante.

 

Milão pronta a acolher famílias

A Diocese de Milão está “pronta e de coração aberto” para acolher os milhares de famílias esperadas para participar no evento que vai decorrer de 30 de Maio a 3 de Junho. Segundo dados divulgados pela organização, prevê-se que cerca de um milhão de pessoas venha a participar na Eucaristia com o Papa Bento XVI, no parque norte do Aeroporto de Bresso, no dia 3 de Junho.

Em declarações exclusivas ao Jornal VOZ DA VERDADE, o Presidente da Fondazione Milano Famiglie 2012, D. Erminio De Scalzi, explicou que “a diocese está a preparar-se para o Encontro Mundial das Famílias abrindo o coração e os espaços para acolher as famílias”, e que esse acolhimento vai ser feito “à medida das famílias”. O que, segundo refere o responsável que é também Bispo Auxiliar de Milão, “cria dificuldades”. “É mais fácil acolher jovens que participam nos encontros internacionais de Taizé, porque ficam em qualquer lugar com um saco-cama, do que acolher as famílias com condições familiares”, comenta D. Erminio. No entanto, as dificuldades parecem ter sido superadas pela generosidade e o “coração aberto” dos milaneses. “A diocese é muito hospitaleira de coração e também de espaços. Na paróquia de Santo Ambrósio, onde sou abade, arranjámos quase trezentos lugares e a esta altura devo dizer que são mais as ofertas que os pedidos”, salienta D. Erminio De Scalzi.

No programa preparado para este encontro mundial integra-se a primeira visita do Papa Bento XVI a Milão, e por isso mesmo o desafio da diocese encontra ainda maior relevância. “Este evento para a nossa diocese significa, sobretudo, acolher o Santo Padre porque será a visita à nossa Igreja ambrosiana. O Papa quando visita uma cidade italiana não permanece mais do que um dia. Aqui vai ficar 3 dias!”, destaca o Bispo Auxiliar de Milão. “Talvez dada a grandeza da diocese, por termos cerca de cinco milhões e trezentos mil habitantes e mais de mil e cem paróquias”, sublinha.

 

Aprender com as famílias do mundo

A dimensão internacional deste evento das famílias veio trazer também à Diocese de Milão uma abertura diferente. “O Papa vem confirmar-nos na fé, mas este é também um evento global, que nos faz sair um pouco do nosso particular e acolher estas famílias com uma atitude de quem, mais do que querer ensinar quer aprender das famílias, sobretudo algumas virtudes familiares esquecidas deste ocidente consumista que agora se sente em crise”, aponta.

Toda a diocese está mobilizada para este grande evento de cinco dias de actividade que fez “despertar na diocese a pastoral familiar” mas, segundo o presidente da fundação responsável pela organização, está também presente a vontade de “querer deixar um sinal tangível após o evento” dado que a sua preparação está “a envolver também a sociedade civil”. O tema do encontro, ‘A família: o trabalho e a festa’, é um tema “que se pode dizer ser laico” e que “não é intra-eclesial”, refere D. Erminio, salientando que “a família envolve uma das experiências maiores da pessoa que é o amar”. “Esta é a experiência fundamental da vida, em que uma pessoa vive tanto quanto ama. Uma pessoa sente-se viva tanto quanto se lhe quer bem. E depois temos o trabalho que é a dignidade da pessoa com tantos problemas hoje. No que se refere à festa serve para desfrutar também as coisas belas que existem. A festa não é o fim-de-semana! Nós é que inventámos o fim-de-semana. A festa é algo de interior do coração”, observou D. Erminio De Scalzi, explicando o tema do 7º Encontro Mundial das Famílias.

Actualmente as famílias deparam-se com alguns desafios actuais. Para D. Erminio De Scalzi,  diante do “relativismo e do consumismo” as famílias “tem de defender-se”. “Talvez devamos retomar uma vida mais sóbria, com o tema da fidelidade e do ‘para sempre’. Porque, quando se faz a preparação para o matrimónio, se se perguntasse quanto tempo se vão amar diriam todos ‘para sempre’”. Mas depois vemos os problemas que há!”, comenta.

 

_____________


Mensagem às famílias da Diocese de Lisboa

Numa breve mensagem de acolhimento às famílias da Diocese de Lisboa que vão participar no Encontro Mundial das Famílias, D. Erminio de Scalzi recorda, brincando, alguns laços parentais. “Somos um pouco parentes por causa de Santo António e por isso estamos prontos acolher-vos, contentes por trazerem a vossa jovialidade do vosso carácter e da vossa religiosidade, enquanto gente sóbria e feliz. Esperamo-vos!”, convidou.

 

_____________


Bento XVI vai encontrar-se com 80 mil adolescentes crismados

O Papa Bento XVI vai encontrar-se com cerca de 80 mil adolescentes crismados, de toda a Diocese de Milão num encontro a realizar no dia 2 de Junho, no Estádio de San Siro. Segundo declarações ao Jornal VOZ DA VERDADE, o Bispo Auxiliar de Milão responsável pela organização do evento das famílias naquela cidade, explicou que “é já um costume realizar todos os anos, no dia 2 de Junho, um encontro de todos os adolescentes crismados da diocese, com o Arcebispo de Milão, reunindo cerca de 50 mil adolescentes no Estádio de San Siro. Desta vez vão ser cerca de 80 mil com o Papa, convidando também os filhos das famílias que vão estar aqui” revelou.

texto e foto por Nuno Rosário Fernandes, em Milão
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
O poema chama-se “Missa das 10” e foi publicado no volume Pelicano (1987). Pode dizer-se...
ver [+]

Tony Neves
Cerca de 3 mil Espiritanos, espalhados por 63 países, nos cinco continentes, anunciam o Evangelho....
ver [+]

Tony Neves
Deixei Cabo Verde, terra da ‘morabeza’, já cheio da ‘sodade’ que tão bem nos cantava Cesária Évora.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Talvez a mais surpreendente iniciativa do pontificado do Papa Francisco (onde as surpresas abundam)...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES