Especiais |
Semana do Consagrado
O Valor Excelente da Vida Consagrada
<<
1/
>>
Imagem

(cf. Perfectae Caritatis n.º 1)

Quando fazemos acções de interpelação vocacional e interrogamos os jovens acerca do significado da vida consagrada, invariavelmente as respostas aparecem muito hesitantes, com dificuldade em exprimir o que seja e o que a caracteriza, qual a sua riqueza e até o que a distingue…

Para muitos ela aparece conotada com uma certa inutilidade, de quem está fechado nos mosteiros, sem perceberem muito bem de que forma aproveita para a acção da Igreja entendida como anúncio da fé ou assistência de caridade.

Para outros, ela não se distingue de um conjunto de professoras, enfermeiras ou catequistas que optaram por não casar não se percebe muito bem porquê… mas foi a sua opção.

Já a vida consagrada no masculino aparece quase sempre pensada como ministério sacerdotal, não se percebendo muito bem o que os distingue e dos priores, a não ser a referência a um ou outros santo fundador mais conhecido.

Então a vida consagrada secular é ainda na cabeça de muitos jovens (e não só) uma realidade quase desconhecida por completo.

Importa pois apresentá-la como um tesouro de valor excelente que que vale antes de mais pelo que é do que pelo que fazem os seus membros.

Em primeiro lugar ela é o sinal visível de que a santidade é possível e de como pode ser abraçada: sempre que usamos aqueles instrumentos que nos unem de forma íntima ao próprio Jesus.

Assim, a obediência liberta-nos do capricho, da ilusão e da incapacidade de ir mais longe que o próprio eu e eleva ao tamanho da Vida verdadeira e da alegria de descobrir que quem quer o que Deus quer tem tudo quanto quer, nada lhe falta.

De igual modo, a pobreza voluntária traz uma qualidade de vida que não assenta no que se tem mas na confiança de Quem se tem e que nunca falta: aquele que nada possui de seu, não se apoia em si mas no Senhor que lhe garante a vida por meio do dom e da partilha fraterna de bens espirituais, relacionais e materiais. E torna-se ele próprio um dom para todos, pois nada tem a preservar, pois nada possui senão poder dar o que recebeu, dando-se.

Por meio da castidade vivida como pertença absoluta a Deus, de corpo e alma, torna-se bem próximo de todos nós como o Céu não é uma realidade apenas futura mas pode começar já a tocar-se na terra. O que será definitivo no fim do tempo – sermos semelhantes a Deus quando o virmos como Ele é – vai começando a ser experimentado aqui: uma experiência de Deus que preenche completamente o apelo de amar, uma entrega radical de quem encontrou a pérola mais valiosa que não deixa por nada, um amor universal que não escolhe ninguém porque a todos abarca.

A vida consagrada é pois a antecipação do Céu na terra. Ainda não é o Céu, que esse será completo e definitivo. Mas antecipa-o. Por tudo o que acima foi dito… e pela vida fraterna em comum, que cura as solidões, os temores, as rupturas, os conflitos… A comunhão procurada na diversidade, a unidade trilhada no perdão mútuo, o dom partilhado no compromisso da caridade, a confiança fortalecida no ser um só em Deus permite ir tocando e oferecendo aos demais o gozo que se há viver no Céu.

Depois os diferentes carismas e modos de estar configurarão a múltipla maneira de abraçar a vida consagrada. Mas esse não é o ponto de partida para a compreender. Não é o que fazem os consagrados aquilo que os distingue mas o que são. Só assim muito de que fazem de semelhante com outros fiéis resplandecerá na sua diferença e brilho.

Os consagrados não devem ser entendidos como agentes privilegiados de apostolado para a transformação do mundo a partir da fé. De forma expressivamente visível, eles recordam-nos e mostram-nos que somos já cidadãos do Céu que, no seu regresso a casa, transformamos o mundo para que também participe da vida em Deus.

 

__________________


Agenda das Vocações

Fevereiro

Dia 2 – Dia do Consagrado

Dia 7 – Terça.com… vocação (rapazes)

Dias 11 e 12 – Fim-de-semana de Formação para Animadores Vocacionais (animadores vocacionais das paróquias, catequistas, animadores de grupos de jovens, professores de EMRC, etc.)

Dia 14 – Terça.com… vocação (raparigas)

Dia 28 – Terça.com… Fé e Cultura

 

Março

Dia 3 – Encontro para Animadores Vocacionais (Vigararias I a X no Seminário dos Olivais e Vigararias XI a XV no Seminário de Penafirme)

Dia 6 – Terça.com… vocação (rapazes)

Dia 13 – Terça.com… vocação (raparigas)

Dia 20 – Terça.com… Namorados

Dias 23 a 25 – Retiro Vocacional no Seminário de Caparide

Dias 24 a 27 – Campanário do Pré-Seminário para os rapazes dos 7º e 8º anos

Dia 27 – Terça.com… a Palavra

 

__________________


Ofertas

Se desejar contribuir para a Pastoral das Vocações através de transferência bancária, poderá utilizar o NIB do Seminário dos Olivais (0033.0000.00027491256.05), referindo na transferência que se destina às Vocações ou ao Sinal. Se desejar enviar a sua oferta por cheque, este deve vir à ordem do Patriarcado, e no exterior do envelope indique que se destina à Pastoral das Vocações.

 

Bolsa Seminarista

Quem desejar participar na formação de seminaristas de qualquer um dos seminários da nossa diocese, poderá utilizar os NIB’s apresentados, indicando na transferência que se destina à Bolsa Seminarista.

Seminário dos Olivais: 0033.0000.00027491256.05

Seminário de S. José de Caparide: 0010.0000.21930130001.74

Seminário Redemptoris Mater: 0035.0686.00004099830.34

Seminário de Penafirme: 0007.0367.00022730001.77

Pré-Seminário: 0010.0000.25833100001.38

A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
Se há exemplo de ativismo cívico e religioso e para o impulso permanente em prol da solidariedade, da...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Há temáticas sobre que tem falado o Papa Francisco de forma recorrente e que são da maior relevância, mas nem sempre têm o eco que seria devido.
ver [+]

Tony Neves
O Dia Mundial da Criança comemora-se a 1 de junho, em diversos países, incluindo Portugal, Angola, Moçambique…...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
O que caracteriza o casamento não é o amor – que é também comum a outras relações humanas –...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES