Missão |
Juan Ambrosio, Professor de Teologia: Uma Igreja apaixonada por Deus e pelo Ser Humano
<<
1/
>>
Imagem

Nasceu em Cáceres, mas os Anjos foi a comunidade onde cresceu para a Fé e ganhou o gosto pela Teologia. A Família é o lugar por excelência da sua experiência de Fé. Professor na Católica e convidado para muitas intervenções na TV e um pouco por todo o país, está convicto de que Deus continua a falar e a convocar-nos para a construção de um mundo de justiça e paz. Sonha com uma Igreja mais aberta, em constante conversão, onde todos tenham vez e voz.

De Cáceres a Lisboa

Nasceu em Espanha, mas aos 7 anos já estava em Lisboa. O seu encontro com Deus deve-se a rostos concretos que ajudaram a mediar esta relação. O Prof. Juan destaca a Mãe: “Era (é, porque acredito na vida eterna) uma mulher de profunda fé e tinha (tenho) com ela uma relação profunda de cumplicidade. Ensinou-me a viver e nesse ensinar, Deus era uma presença contínua. E não precisava de falar sempre nele. Já o disse várias vezes que um dos testemunhos mais belos que guardo é o brilho nos seus olhos quando me falava de Deus. Vi esse brilho muitas vezes e podia perceber bem o que o provocava, mesmo no momento da morte, e quando já não podia falar, eu vi esse brilho. Esse brilho foi-me abrindo novas perspectivas de vida”. Refere ainda a importância dos grupos de jovens na paróquia dos Anjos e o pároco de então, o Pe. João de Sousa.

 

Leigo aprendiz de teólogo...

O interesse pela Teologia vem dos tempos da juventude em que pensou até ser padre, mas Deus orientou-o para a construção de uma família, sem nunca pôr de lado o interesse pelo investimento teológico. Confessa: “Hoje sinto-me realizado e feliz como teólogo Aprendiz de teólogo, pois é isso que a teologia nos mostra. Por muito que saibamos somos sempre aprendizes, sempre a aprender a aproximarmo-nos do Mistério de Deus, sempre a aprender como dizê-lo nos dias de hoje. O facto de ser leigo dá também um sabor especial a este exercício. Uma teologia feita só por padres e religiosos e religiosas seria certamente uma teologia mais pobre, tal como uma teologia feita só por leigos. A diversidade de condições é uma riqueza para o exercício da teologia”.

 

A Cristina, o André e o Filipe...

Casou com a Cristina em 1990, nos Anjos, e deste Amor nasceram o André e o Filipe. Sobre a importância da Família na sua vida, explica-se: “Em casa não sou teólogo no sentido de dar aulas de teologia, de dissertar acerca das diversas temáticas, mas não posso deixar de transparecer aquilo em que acredito. O meu trabalho marca a maneira como vivemos a experiência da Fé. Sei bem como as questões dos meus filhos e a experiência de vida que tenho com eles tem sido um instrumento valiosíssimo para a minha reflexão e sei bem como essa reflexão me tem permitido viver mais intensamente essa experiência de ser pai. Com a Cristina, vivo o mistério do amor e sei (sabemos) como ele tem o sabor próprio do infinito, que a nossa fé lhe dá. A Cristina o André e o Filipe são hoje aqueles nos quais eu continuo a ver o brilho que a Presença de Deus provoca na existência humana. Eles não são simplesmente pessoas que amo, são muito mais do que isso, são pessoas que me fazem ser. A minha relação com eles constitui o tecido mais nuclear da minha identidade pessoal. Não se trata de uma coisa que eu faço, mas que eu sou. É também nesta realidade (que eu sou) que o Mistério de Deus acontece na nossa vida”.

 

Missão na Guiné...

A Missão faz parte da sua vida. Esteve muitos anos ligados ao Serviço Diocesano do Ensino Religioso e esta responsabilidade abriu-lhe alguns horizontes novos, como ele partilha: “Quando surgiu a hipótese de fazer um trabalho de fundo em colaboração com um instituto missionário (os Espiritanos) avancei. Na altura estava no SDER. Lembro-me que fomos desenhando um projecto que foi envolvendo os professores e as escolas (algumas dessas dinâmicas, ainda permanecem hoje) e isso levou-me à Guiné por duas ocasiões (na 2ªa, a minha mulher também participou). Essa experiência deu-me a conhecer que o mundo e a vida não se resumem ao nosso mundo e á nossa vida”. Esta porta da Missão vai manter-se aberta.

 

Igreja do amanhã...ou de hoje...

Sonha com “uma Igreja profundamente apaixonada por Deus e pelo ser humano, à maneira de Jesus Cristo e, por isso, uma Igreja totalmente comprometida com a construção do reino de Deus e da história humana. Uma Igreja feliz por isso”.

 

 

PERFIL:

 

1962 – Nascimento em Cáceres (Espanha)

1988 – Licenciatura em Teologia na UCP

1990 – Matrimónio com a Cristina, nos Anjos

1991 – Professor na UCP

1993 – Nascimento do André

1995 – Mestrado em Teologia na UCP

1996 – Nascimento do Filipe

Tony Neves
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
O poema chama-se “Missa das 10” e foi publicado no volume Pelicano (1987). Pode dizer-se...
ver [+]

Tony Neves
Cerca de 3 mil Espiritanos, espalhados por 63 países, nos cinco continentes, anunciam o Evangelho....
ver [+]

Tony Neves
Deixei Cabo Verde, terra da ‘morabeza’, já cheio da ‘sodade’ que tão bem nos cantava Cesária Évora.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Talvez a mais surpreendente iniciativa do pontificado do Papa Francisco (onde as surpresas abundam)...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES