Lisboa |
Patriarca de Lisboa participa na Divina Liturgia com o Patriarca de Constantinopla
“Em Cristo Ressuscitado, continuamos em comunhão”
<<
1/
>>
Imagem

A Igreja de Nossa Senhora da Vitória, na Baixa de Lisboa, recebeu, na manhã desta quinta-feira, a Divina Liturgia de São João Crisóstomo presidida pelo Patriarca Ecuménico de Constantinopla, Bartolomeu I. O Patriarca de Lisboa esteve presente neste momento de oração.

Os dois Patriarcas entraram juntos na igreja. Acenderam as velas diante do Ícone localizado à esquerda na entrada, beijando o mesmo Ícone. Em seguida, dirigiram-se em cortejo pela coxia central. D. Rui Valério ocupou o seu lugar, retirando, nesse momento, a estola branca. Bartolomeu I ocupou o lugar para o ofício divino. Iniciou-se então a Divina Liturgia de São João Crisóstomo e, no momento do Pai Nosso, cumprindo a tradição, o Patriarca de Constantinopla inicia em grego a oração e o Patriarca de Lisboa, recebendo a indicação prévia, recita o Pai Nosso, em português.

Terminada a celebração, o Patriarca de Constantinopla dirigiu-se à assembleia com uma breve palavra de saudação, em inglês e depois em grego, tendo agradecido a hospitalidade nesta “histórica Diocese” e desejando um “bom ministério” ao Patriarca de Lisboa, “para glória de Deus”. Bartolomeu I sublinhou ainda a sua “gratidão e amizade” ao Papa Francisco. “Possa Deus abençoar os nossos esforços conjuntos para acelerar a nossa profunda comunhão”, desejou.

O Patriarca de Lisboa deixou também uma breve palavra de saudação. “Santidade, bem-vindo a Lisboa, muito obrigado. Em Cristo Ressuscitado, continuamos em comunhão. Fazemos a vontade de Deus sobretudo quando fazemos nossas as palavras da Santa Virgem Maria ao Senhor: ‘Sim, faça-se segundo a Tua vontade’. Muito obrigado”, referiu D. Rui Valério, numa curta intervenção, no final da Divina Liturgia.

 

Caminhada pela Baixa

Após a Divina Liturgia de São João Crisóstomo, os dois Patriarcas e respetivas comitivas percorreram as ruas da Baixa, rumo à Igreja de São Nicolau. À entrada da igreja, o pároco recebeu os Patriarcas à porta com a cruz paroquial ladeada de velas, apresentando o crucifixo para ser beijado – primeiro pelo Patriarca de Constantinopla e depois pelo Patriarca de Lisboa. Uma vez mais, os dois Patriarcas entram juntos pela nave central até à frente do altar onde estava um ícone de São Nicolau e as relíquias deste santo. O Patriarca de Constantinopla entoou então uma oração a São Nicolau, finda a qual se dirigiram à sacristia.

Bartolomeu I é depois acompanhado até à Biblioteca, para a conferência de imprensa, anunciando que o Papa Francisco planeia visitar a Turquia no próximo ano, no âmbito das comemorações do aniversário do Concílio de Niceia. “Sua Santidade o Papa Francisco deseja celebrar em conjunto este importante aniversário e planeia vir ao nosso País para visitar o Patriarcado de Constantinopla, para depois prosseguirmos juntos para Niceia, para Iznik, para uma importante celebração histórica deste aniversário”, revelou o Patriarca ortodoxo, adiantando, ainda, que está a ser formada uma comissão organizadora do encontro, composta por católicos e ortodoxos. “Em breve vai reunir-se”, disse, acrescentando ainda que o Vaticano contactará, proximamente, o governo turco a propósito desta visita.

Terminada a entrevista, o Patriarca de Constantinopla e o Patriarca de Lisboa subiram para o Salão São João Paulo II onde se realizou o almoço. No início da refeição, foi Bartolomeu I que fez a bênção e, no fim do almoço, foi o Patriarca de Lisboa que presidiu à oração de ação de graças.

Após a refeição, o Patriarca de Lisboa e o Patriarca de Constantinopla dirigiram-se à porta principal da Igreja de São Nicolau, para as despedidas, tendo Bartolomeu I seguido para o aeroporto.

 

Patriarca de Lisboa participa na Divina Liturgia com o Patriarca de Constantinopla

texto e fotos por Diogo Paiva Brandão
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
O poema chama-se “Missa das 10” e foi publicado no volume Pelicano (1987). Pode dizer-se...
ver [+]

Tony Neves
Cerca de 3 mil Espiritanos, espalhados por 63 países, nos cinco continentes, anunciam o Evangelho....
ver [+]

Tony Neves
Deixei Cabo Verde, terra da ‘morabeza’, já cheio da ‘sodade’ que tão bem nos cantava Cesária Évora.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Talvez a mais surpreendente iniciativa do pontificado do Papa Francisco (onde as surpresas abundam)...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES