Lisboa |
Projeto do Núcleo de Estudantes Católicos do ISA
Patriarca benze e inaugura capela no Instituto Superior de Agronomia
<<
1/
>>
Imagem

O Patriarca de Lisboa benzeu e inaugurou a capela do Instituto Superior de Agronomia, um projeto do Núcleo de Estudantes Católicos daquela que é considerada a maior e mais qualificada escola de graduação e pós-graduação em Ciências Agrárias em Portugal.

Quem entrar pelo portão principal do Instituto Superior de Agronomia (ISA), na Tapada da Ajuda, em Alcântara, Lisboa, sobre a direita depara-se agora com um renovado edifício, pintado a branco: a Casa do Encontro. É neste local que está situada a capela, que foi benzida e inaugurada pelo Patriarca de Lisboa na manhã desta quinta-feira, dia 9 de maio. D. Rui Valério começou por agradecer ao presidente do Instituto Superior de Agronomia a “disponibilidade ao universalismo”, referindo que o projeto “traduz bem o carisma que esta instituição tem”. Aos jovens estudantes, o Patriarca agradeceu a “iniciativa”, que “é inspiração do Espírito Santo”. “Foi Ele verdadeiramente que, em vós, construiu este projeto, um plano em ordem ao encontro”, assegurou.

Perante responsáveis, docentes e alunos da instituição, D. Rui Valério sublinhou, na homilia da Missa, a importância da “dignidade humana”, referindo que “o ser humano é um ser em relação, não é uma ilha”. “Somos constituídos para sermos pontes. Nós próprios, lugares de encontro. Cada um de nós é laboratório de encontro com os outros e com toda a realidade”, salientou.

O Patriarca de Lisboa destacou também “a força de transformação, de mudança, assente na ressurreição”. “Aquilo que é o vosso fracasso, vai-se transformar em sucesso; aquilo que é negativo, vai-se transformar então em positivo, porque há a intervenção de algo novo. E este lugar é o lugar onde essa força transformadora acontece”, observou. “Todos, aqui, nesta capela, são não só bem-vindos, mas reconhecidos na sua identidade e respeitados por isso. É aqui que está a essência da paz, a essência do convívio universal”, acrescentou.

A última palavra que D. Rui Valério quis deixar aos jovens estudantes foi para sublinhar que a Casa do Encontro é também “um lugar de gratidão”. “Todo o ISA é um lugar de gratidão”, referiu. “Parabéns, que este espaço seja testemunha e seja protagonista de grandes passos que, na vossa vida, são dados em ordem a servir o próximo”, terminou o Patriarca de Lisboa.

 

Agradecimentos

 

Após a celebração, o presidente do Instituto Superior de Agronomia, António Guerreiro de Brito, deixou uma palavra de agradecimento “aos estudantes” pelo “trabalho formidável que fizeram”. “Vocês sabem melhor do que eu como isto estava e gostava de agradecer a vossa iniciativa. Bem inspirados vocês conseguiram fazer”, salientou. Este professor catedrático destacou ainda a importância de “saber avançar para fazer”. “Mesmo quando temos dúvidas e não temos a certeza toda – não vale a pena querer ter as certezas todas porque nunca as teremos –, vamos em frente. Isso é importante para a vida”, incentivou.

Este responsável considerou ainda que o Instituto Superior de Agronomia “é uma casa fantástica”, que “será aquilo que vocês [os jovens estudantes universitários] quiserem que ele seja”. “Este nome, Casa do Encontro, é um nome muitíssimo bom. O ISA também é um local de encontro e gostaríamos de acolher todas as confissões religiosas e dar esse laço de fidelidade a todas as pessoas”, terminou.

Teresa Neves e Luís Coimbra, do Núcleo de Estudantes Católicos do ISA, são os responsáveis pela Casa do Encontro e agradeceram “a todos” os que colaboraram para que fosse possível concretizar este projeto no Instituto Superior de Agronomia. “Fazem todos parte desta obra que não é nossa, mas sim d’Aquele que tudo faz”, referiram estes jovens estudantes.

Após a Missa e as intervenções, o Patriarca de Lisboa foi ainda conhecer a Associação de Estudantes do ISA, tendo depois almoçado com os universitários.

 

Núcleo de Estudantes Católicos do Instituto Superior de Agronomia no Instagram: https://www.instagram.com/necagronomia/

texto e fotos por Diogo Paiva Brandão
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
O poema chama-se “Missa das 10” e foi publicado no volume Pelicano (1987). Pode dizer-se...
ver [+]

Tony Neves
Cerca de 3 mil Espiritanos, espalhados por 63 países, nos cinco continentes, anunciam o Evangelho....
ver [+]

Tony Neves
Deixei Cabo Verde, terra da ‘morabeza’, já cheio da ‘sodade’ que tão bem nos cantava Cesária Évora.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Talvez a mais surpreendente iniciativa do pontificado do Papa Francisco (onde as surpresas abundam)...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES