Lisboa |
II Jornada Vicarial de Liturgia da Vigararia de Sintra
“Mediadores para o encontro com Ele”
<<
1/
>>
Imagem

O Bispo Auxiliar de Lisboa convidou os agentes litúrgicos da Vigararia de Sintra a serem “evangelizadores”, dando “testemunho do amor salvífico do Senhor”. D. Joaquim Mendes presidiu à Missa de encerramento da II Jornada Vicarial de Liturgia da Vigararia de Sintra, que decorreu ao longo do passado sábado, dia 13 de janeiro.

“Que o nosso encontro com Jesus na oração pessoal, na adoração, nas celebrações litúrgicas, no serviço de amor aos outros, nos ajude a crescer como evangelizadores, dando aos outros o testemunho do amor salvífico do Senhor, que sem olhar às nossas imperfeições, nos oferece a sua proximidade, a sua Palavra, o seu amor, que dá sentido à nossa vida. Aquilo que descobrimos, que nos ajuda a viver e nos dá esperança, isso é o que devemos comunicar aos outros, sendo mediadores para o encontro com Ele a quantos O buscam e desejam encontrá-l’O, e são tantos”, salientou o prelado, na homilia da Eucaristia, na Igreja de São Miguel, em Sintra.

‘Igreja e Ministérios’ foi o tema desta II Jornada Vicarial de Liturgia da Vigararia de Sintra, realizada na paróquia de Sintra. “Que este encontro vos ajude a redescobrir em cada dia a beleza da verdade da celebração cristã e a fazer com que a liturgia seja para cada um de vós e para as vossas comunidades um verdadeiro encontro com o Senhor”, desejou D. Joaquim Mendes.

 

 

«Séria e vital formação litúrgica»

Na celebração conclusiva desta jornada, o Bispo Auxiliar destacou ainda a Carta Apostólica ‘Desiderio desideravi’. “O Papa Francisco, em 20 de junho de 2022, publicou uma Carta Apostólica sobre a formação litúrgica do Povo de Deus, advertindo de que que «precisamos de uma séria e vital formação litúrgica» (21), para recuperar a capacidade de viver em plenitude as ações litúrgicas (cf. 27). Nela o Papa recorda que «a formação litúrgica não é algo que se possa pensar adquirir uma vez por todas: dado que o dom do mistério celebrado supera a capacidade de conhecimento, este compromisso deverá certamente acompanhar a formação permanente de cada qual, com a humildade dos pequenos, atitude que abre ao assombro» (38). Que a experiência vivida neste dia se aprofunde, se prolongue e faça crescer neste «assombro pelo mistério pascal que se torna presente no concreto dos sinais sacramentais» (24), na beleza e verdade do celebrar cristão”, citou D. Joaquim Mendes.

 

 

Conferência e oito ateliers

A II Jornada Vicarial de Liturgia da Vigararia de Sintra teve início com a conferência ‘Os ministérios laicais numa Igreja sinodal’, pelo cónego José Miguel Pereira, reitor do Seminário dos Olivais. À tarde, houve oito ateliers à escolha, sendo que cada participante pôde participar em dois à escolha: ‘Servir o Altar: quem e como...’, pelo padre Pedro Tavares; ‘A estrutura da missa a partir do missal’, com o diácono Duarte João; ‘O ministério do leitor’, orientado por Isabel Alçada, ‘Técnicas de leitura para uma boa proclamação’, com Nuno Pinto; ‘O Cantor: um serviço à liturgia’, pelo padre Rui Silva; ‘Música para a liturgia: Experiência do LabOratório’, com o padre Rui Fernandes sj; ‘Ministro extraordinário da comunhão: Ministério para a liturgia ou dos doentes?’, pelo padre Pedro Lourenço; e finalmente ‘Acompanhar na fragilidade’, orientado pelo padre Fernando Sampaio.

 

 

 

 

fotos por Vigararia de Sintra
www.facebook.com/vigarariadesintra

 

A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
Acaba de ser publicada a declaração “Dignitas Infinita” sobre a Dignidade Humana, elaborada...
ver [+]

Tony Neves
Há fins de semana inspirados. Sábado fiz de guia a dois locais que me marcam cada vez que lá vou. A...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Conta-nos São João que, junto à Cruz de Jesus, estava Maria, a Mãe de Cristo, que, nesse momento, foi...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Foi muito bem acolhida, pela generalidade da chamada “opinião pública”, a notícia de que...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES