Lisboa |
Jornada Diocesana da Juventude reuniu mais de três mil jovens em Vila Franca de Xira
“A Jornada de hoje mostrou que continuamos a estar à altura da JMJ”
<<
1/
>>
Imagem
Video

O Patriarca de Lisboa terminou a Jornada Diocesana da Juventude, em Vila Franca de Xira, com um desafio aos mais de três mil jovens presentes: “No dia 10 de dezembro, vamos, como diocese, à casa de Nossa Senhora, que é o Santuário de Fátima, para Lhe agradecermos a JMJ Lisboa 2023”. No primeiro grande encontro juvenil após a JMJ Lisboa 2023, D. Rui Valério pediu ainda à juventude para não ser indiferente.

 

 

“A vós, caríssimos jovens, obrigado por estarem aqui presentes. A Jornada de hoje mostrou que continuamos a estar à altura da JMJ. Sim ou não?”, questionou o Patriarca de Lisboa, no final da Missa de envio da Jornada Diocesana da Juventude (JDJ). Perante os tímidos ‘Sins’ que escutou, D. Rui Valério manifestou: “Isso é muito fraco… A juventude do Patriarcado está ou não está à altura da Jornada Mundial da Juventude?”, perguntou de novo, ao que a multidão de três mil jovens, em uníssono, garantiu: “Simmmm!”. Perante os aplausos, a convocação à participação na Peregrinação Diocesana a Fátima: “Então, no dia 10, vamos, como Patriarcado, como diocese, deslocar-nos a casa de Nossa Senhora, que é o Santuário de Fátima, para Lhe agradecermos, para agradecermos a Jesus, por meio de Maria, todo o bem, todas as graças que tem dado a Lisboa e particularmente a grande graça da Jornada Mundial da Juventude. É um convite que fica, que vos lanço, que vos deixo”.

O Patriarca lembrou ainda, a propósito, “o exemplo do Papa Francisco”. “Logo no dia a seguir a regressar à Roma, no dia 7 agosto, deslocou-se a Santa Maria Maior para agradecer a Nossa Senhora o bom acontecimento que foram as Jornadas em Lisboa. Nós vamos no dia 10 de dezembro! Estais convidados”, reforçou, D. Rui Valério, o convite.

 

Identificação com o outro

Organizada pelo Serviço da Juventude do Patriarcado de Lisboa, a JDJ decorreu em Vila Franca de Xira, no passado dia 26 de novembro, Solenidade de Cristo Rei do Universo. “Estamos a celebrar o amor. Cristo Rei do Universo celebra o amor, o amor de Jesus, o amor de Cristo por cada um de nós. O amor que nós hoje contemplamos, celebramos e agradecemos é um amor real, concreto, um amor que se faz gesto, um amor que se torna presente, um amor que se torna princípio de construção de vida para cada um de nós”, frisou o Patriarca, na homilia. “Cristo, é o Cristo para todas as horas para ti, é um Cristo totalmente para ti, é um Cristo que não tem um instante que não se aproxime, em que não esteja, em que não se faça presente. Se tu estudas, se tu trabalhas, Cristo está contigo, para te acompanhar. Se tu estás doente, Cristo aproxima-se para ser a tua cura. Se tu andas perdido, é Ele que vai em busca de ti. Se tu te sentes só, é ainda Ele que te faz companhia”, garantiu.

Falando em frente ao altar, de microfone na mão, D. Rui Valério sublinhou depois que “a principal morte” que os jovens são “desafiados a fazer frente é a morte da indiferença”. “Com a ressurreição e a vida nova que Jesus te deu, tu não podes, não tens o direito, de seres indiferente e permanecer indiferente. Porque Cristo te ama, Ele concedeu-nos a capacidade de enfrentar e vencer não só as adversidades, mas de vencer a morte e todas as formas de morte como a indiferença, o egoísmo, o ódio e a inveja”, observou.

O Patriarca de Lisboa terminou a reflexão convidando cada jovem a “ir mais longe”. “Se participaste na Jornada de hoje, se recebeste o dom do Espírito Santo naquilo que foi um verdadeiro Pentecostes da JMJ Lisboa 2023, lembra-te que tu tens capacidade para mais, tens capacidade para ir mais longe. E não se esqueçam: o momento sublime e supremo do amor é esta identificação com o outro. É dizer-lhe: ‘Eu, sou tu’. Se levarmos esta esperança no coração, então a nossa alegria será uma alegria consistente e uma alegria capaz de trilhar caminhos de vida, de amor e de paz”, assegurou D. Rui Valério.

 

Jovens caminham pela paz

No primeiro grande encontro em Lisboa após a Jornada Mundial da Juventude, no passado mês de agosto, três mil jovens da diocese estiveram presentes e pediram a paz no mundo. Foi numa caminhada que percorreu, em silêncio, as ruas de Vila Franca de Xira. Depois participação nos vários workshops, que decorreram em vários pontos emblemáticos da cidade como o Ateneu Artístico Vilafranquense, a Fábrica das Palavras, o Celeiro da Patriarcal e o Museu do Neorrealismo, os jovens encontraram-se em frente à Câmara Municipal de Vila Franca de Xira para este momento de oração pela paz mundial. No centro, junto ao pelourinho, a cruz, símbolo da Jornada Mundial da Juventude, com o Patriarca de Lisboa a lembrar os países que estão em guerra. “Recordamos onde reina a violência e as injustiças: na Palestina, em Israel, na Ucrânia, na Rússia, em Burkina Faso, no Mali, em Moçambique, na Somália, no Sudão, no Iémen, em Mianmar, na Nigéria, na República Centro Africana e na Síria”, enumerou D. Rui Valério.

A cruz abriu, então, ‘caminho’ a esta caminhada pela paz, de cerca de 1 km, percorrido em silêncio, de caixa baixa, até ao Pavilhão Multiusos. À frente, um grupo de jovens carregava o símbolo da JMJ. Também o próprio Patriarca de Lisboa carregou igualmente a cruz. Na chegada ao local onde decorreram os atos centrais da Jornada Diocesana da Juventude teve lugar um momento de oração. Novamente em silêncio. E sempre pedindo a paz no mundo.

 

_________________


Agradecimento ao Município de Vila Franca de Xira

No início da Missa de envio, o Patriarca de Lisboa deixou um agradecimento público ao presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Fernando Paulo Ferreira, e a toda a autarquia pela colaboração na Jornada Diocesana da Juventude. “Uma saudação ao excelentíssimo senhor ao presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, e também um agradecimento pela hospitalidade, a toda a Câmara e particularmente a todos munícipes que foram extraordinários na maneira como nos acolheram e aderiram às nossas sucessivas iniciativas, perguntando, sorrindo, acolhendo e interagindo connosco. Um bem-haja!”, agradeceu D. Rui Valério que, antes, tinha também deixado “felicitações” aos jovens, pelo “dia tão maravilhoso que o Senhor nos concedeu”.

 

_________________


‘E Agora?’ 01 - Que rota estás a seguir?

Durante a Jornada Diocesana da Juventude, foi apresentada e lançada a nova proposta da pastoral juvenil, universitária e vocacional do Patriarcado, intitulada ‘E AGORA? - Um mapa para ler a Jornada’. Este novo itinerário para a juventude da diocese é uma proposta para rezar, aprofundar a fé, servir e olhar o mundo, e pode ser acompanhada através do Instagram - @lisboa.eagora.

A partir de agora, e a cada mês (ao dia 24,) vai ser publicado um caderno: com base na Palavra de Deus, tem uma curta reflexão; a partir dos discursos do Papa na JMJ, serão lançadas duas ou três perguntas para reflexão e possibilidade de partilha; e dos temas de cada mês, haverá a possibilidade de ir mais fundo na Doutrina, em experiências de serviço, na oração e na cultura.

O primeiro caderno do ‘E Agora?’ tem como tema ‘Que rota estás a seguir?’ e foi publicado, naquela tarde, no Instagram e também no site do Patriarcado de Lisboa.

Caderno completo disponível em https://bit.ly/eagora-01

 

_________________


 “Liberdade é a condição fundamental com que o ser humano foi criado, e é para a liberdade que o Senhor continuamente nos chama e nos interpela. Por isso, a liberdade é a vocação essencial de cada uma e de cada um, uma liberdade que leva a ser livre de: livre de qualquer prisão, livre de escravidões. Mas, como dizia São Paulo, livres para: livres para o amor, livres para o amor gratuito, livres para o amor desinteressado, para a paz, para a fraternidade. Nessa medida, a liberdade é condição fundamental dos filhos de Deus para, com Ele, vivermos uma relação de proximidade, de amor. Só quem é livre verdadeiramente ama.”

D. Rui Valério, no vídeo de apresentação do primeiro caderno do novo itinerário ‘E Agora?’

 

 

_________________


A alegria e a dança foram uma constante na JDJ 2023 em Vila Franca de Xira

O dia começou com a oração da manhã, presidida pelo Patriarca de Lisboa

Locais emblemáticos de Vila Franca de Xira receberam vários workshops

Na Feira Vocacional, os jovens puderam descobrir diferentes carismas da Igreja

Na JDJ houve um espaço de confissões, designado Parque do Perdão

Após o almoço, os jovens deliraram com o concerto de Buba Espinho


_________________


JDJ 2023 - Vila Franca de Xira

 

texto por Diogo Paiva Brandão; fotos por Duarte de Mourão Nunes
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
Acaba de ser publicada a declaração “Dignitas Infinita” sobre a Dignidade Humana, elaborada...
ver [+]

Tony Neves
Há fins de semana inspirados. Sábado fiz de guia a dois locais que me marcam cada vez que lá vou. A...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Conta-nos São João que, junto à Cruz de Jesus, estava Maria, a Mãe de Cristo, que, nesse momento, foi...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Foi muito bem acolhida, pela generalidade da chamada “opinião pública”, a notícia de que...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES