Lisboa |
Vigília diocesana pela paz na Terra Santa
“Nossa Senhora mostrou-nos o caminho para a paz”
<<
1/
>>
Imagem

O Patriarca de Lisboa rezou pela paz no Médio Oriente, numa vigília diocesana, e sublinhou que “não chega lamentar a guerra”. D. Rui Valério anunciou ainda um projeto com o Patriarca latino de Jerusalém.

“Nossa Senhora, na Cova da Iria, disse-nos, mostrou-nos, ensinou-nos o caminho para a paz. Como portugueses, é uma responsabilidade que nós temos pelo mundo – e eu gostaria que isto chegasse a todos os lares –, em que não chega lamentar a guerra. Para um português, não chega chorar lágrimas pela violência. Nós portugueses somos depositários de uma mensagem, de um caminho, que, aliás, se coloca no seguimento e na senda do Evangelho de Jesus, que é precisamente aquela indicação tão estrita, tão bela, que Nossa Senhora nos deixou em Fátima. Aquelas palavras são para serem desenvolvidas e cultivadas no nosso coração”, sublinhou o Patriarca de Lisboa.

Na igreja paroquial da Póvoa de Santo Adrião, na noite de 27 de outubro, D. Rui Valério sublinhou depois a importância da oração de contemplação. “Qual foi esse caminho que Nossa Senhora nos mostrou? Foi uma mensagem dirigida a três crianças, a uma comunidade, a uma comunhão. Significa que o Francisco, a Jacinta e a Lúcia possuíam a sabedoria de estar juntos, de viver juntos, de trabalhar juntos, de brincar juntos. Foi nesse contexto que Nossa Senhora lhe indicou o caminho da oração, em especial a oração de súplica, que é sobretudo uma oração de contemplação”, explicou o Patriarca, reforçando que “a oração de contemplação é essa capacidade de reconhecer a presença de Deus lá”. D. Rui Valério considerou ainda que “o primeiro grande muro” a “abater” para “alcançar a paz” é “o individualismo, o egoísmo e a grandeza pujante do nosso ego”, e que “qualquer ato de guerra e de violência é um pecado”.

No final, o Patriarca de Lisboa revelou uma conversa que teve com o Patriarca de Jerusalém, em Roma, no recente Consistório. “Quero que Lisboa saiba isto: em diálogo com o cardeal Pizzaballa, disse-lhe que como somos Patriarcado, tanto Lisboa como Jerusalém, a melhor forma de coroarmos esta nossa fraternidade e irmandade é os de Lisboa irem em peregrinação à Terra Santa e a Terra Santa vir de peregrinação a Lisboa e depois a Fátima. Vamos rezar para que se realize este projeto e este desígnio o mais rápido possível”, desejou D. Rui Valério.

A vigília diocesana pela paz teve como tema ‘Procurai a Paz...’ (Heb 12, 14) e contou com o testemunho da irmã Joana Carneiro, Missionária Comboniana portuguesa que viveu no Médio Oriente. Teve ainda um momento de adoração, em silêncio, durante uma hora, com a exposição do Santíssimo Sacramento.


Vídeo disponível AQUI

A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
Quando Jean Lacroix fala da força e das fraquezas da família alerta-nos para a necessidade de não considerar...
ver [+]

Tony Neves
É um título para encher os olhos e provocar apetite de leitura! Mas é verdade. Depois de ver do ar parte do Congo verde, aterrei em Brazzaville.
ver [+]

Tony Neves
O Gabão acolheu-me de braços e coração abertos, numa visita que foi estreia absoluta neste país da África central.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Impressiona como foi festejada a aprovação, por larga e transversal maioria de deputados e senadores,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES