Lisboa |
Novo Patriarca participou na primeira reunião do Conselho Permanente da CEP
JMJ trouxe “momento de esperança” a Portugal
<<
1/
>>
Imagem

O novo Patriarca de Lisboa participou, no dia 12 de setembro, na primeira reunião do Conselho Permanente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), destacando a importância da Jornada Mundial da Juventude.

Em declarações à RTP, D. Rui Valério sublinhou o “momento de esperança” que a semana da Jornada Mundial da Juventude, de 1 a 6 de agosto passado, trouxe a Portugal e que o país tem o desafio de “fazer acontecer no dia a dia e na história”.

Em antevisão à reunião do Conselho Permanente da Conferência Episcopal Portuguesa, o Patriarca garantiu também que as vítimas de abusos “nunca deixaram” de estar no topo da agenda eclesial. “Para a Igreja, as nossas irmãs e irmãos vítimas de todos os abusos nunca deixaram de estar no centro da nossa atenção. Apelo que haja, ao nível de toda a sociedade e todas as estruturações sociais, uma conversão à centralidade das vítimas”, afirmou, indicando ainda que o tema vai decidir o “discernimento do caminho e ações futuras” da Igreja.

D. Rui Valério referiu igualmente que outro dos temas da reunião passava pela pobreza: “A pobreza, tal como estava no coração da mensagem do Evangelho, continua a estar no coração da mensagem da Igreja”.

Entretanto, após os cumprimentos ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ao Primeiro-Ministro, António Costa, e ao presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva, o novo Patriarca foi ainda recebido, nestes dias, pelo Chefe do Estado-Maior da Armada, pela Ministra da Defesa, pelo Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, pelos Chefes do Estado Maior do Exército e da Força Aérea e pelos presidentes dos Supremos Tribunal de Justiça e do Tribunal de Contas.

 

______________


Moção de louvor

A Câmara Municipal de Castro Verde aprovou, por unanimidade, uma moção de louvor que enaltece publicamente a consagração de D. Rui Valério, um “castrense de coração”, como 18.º Patriarca de Lisboa. A proposta, apresentada pelo presidente camarário, António José Brito, é justificada pelo facto de D. Rui Valério ter sido pároco neste concelho “em 1993 e 1994 e, mais tarde, de 2001 a 2007”. “Em Castro Verde, esteve verdadeiramente envolvido com a comunidade e, depois disso, nunca perdeu o laço e a proximidade com o concelho, onde regressa amiúde, fazendo sempre questão de mencionar a sua afinidade e paixão pelo nosso concelho”, salienta a autarquia, manifestando “votos de muito sucesso e boas-venturas no desempenho da sua nova missão”.

A OPINIÃO DE
Tony Neves
O Gabão acolheu-me de braços e coração abertos, numa visita que foi estreia absoluta neste país da África central.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Impressiona como foi festejada a aprovação, por larga e transversal maioria de deputados e senadores,...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Há anos, Umberto Eco perguntava: o que faria Tomás de Aquino se vivesse nos dias de hoje? Aperceber-se-ia...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Já lá vai o tempo em que por muitos cantos das nossas cidades e vilas se viam bandeiras azuis e amarelas...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES