Domingo |
À procura da Palavra
O tesouro é Cristo
<<
1/
>>
Imagem

DOMINGO XVII DO TEMPO COMUM Ano A

“O reino dos Céus é semelhante a

um tesouro escondido num campo.”
Mt 13, 44


Estamos já em estado de “Jornadas Mundiais da Juventude” de Lisboa 2023! Tudo o que se preparou está a acontecer, e os dias vão correr rápidos, como é próprio da juventude. Lembro a expressão, que alguns atribuem a S. Inácio de Loyola: “É preciso trabalhar como se tudo dependesse de nós, e rezar sabendo que tudo depende de Deus!” E o coração alarga-se quando acreditamos que, com Deus e com os outros, do pouco e do pequeno se faz muito e grande!

Coincide este tempo com a escuta das pequenas parábolas com que Jesus descreve o Reino. Histórias simples e profundas, que todos entendem e a todos interpelam. Histórias nascidas de um “viver de olhos abertos”, numa paixão pela vida real e concreta, como se nela se espelhasse o invisível. Estas mesmas histórias que desfilam diante dos nossos olhos e só somos capazes de entender quendo temos o coração disponível ao desafio, à aventura. Creio que toda a nossa vida é fonte de parábolas e se os poetas o entendem tão bem, não teremos todos uma alma de poeta que está um pouco adormecida? Descubramos as parábolas que acontecem em nós e à nossa volta.

Nem o tesouro nem a pérola preciosa se alcançam sem sacrifício. E também a rede do barco não pode trazer peixe se não for lançada. Pouco saberemos do sucesso de muitos dos nossos esforços. O fundamental é andar em busca de um tesouro. E ao encontrá-lo, saberemos que é ele se encher e transbordar o coração, se abrir horizontes ao pensamento e ao sonho, se nos fizer homens e mulheres de paz, se nos tornar mais próximos de quem sofre. É este o tesouro que procuramos? A pérola que encontrámos em Jesus? Que tesouro vai saciar a nossa sede?  

Dois meses depois do anúncio das JMJ (então para 2022, mais tardes adiadas, devido ao Covid 19, para 2023) para Lisboa, o Papa Francisco publicou a Exortação Pós-Sinodal Christus Vivit, que permanece um tesouro a descobrir. Inicia assim: “CRISTO VIVE: é Ele a nossa esperança e a mais bela juventude deste mundo! Tudo o que toca torna-se jovem, fica novo, enche-se de vida. Por isso as primeiras palavras, que quero dirigir a cada jovem cristão, são estas: Ele vive e quer-te vivo!”

P. Vítor Gonçalves
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
O poema chama-se “Missa das 10” e foi publicado no volume Pelicano (1987). Pode dizer-se...
ver [+]

Tony Neves
Cerca de 3 mil Espiritanos, espalhados por 63 países, nos cinco continentes, anunciam o Evangelho....
ver [+]

Tony Neves
Deixei Cabo Verde, terra da ‘morabeza’, já cheio da ‘sodade’ que tão bem nos cantava Cesária Évora.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Talvez a mais surpreendente iniciativa do pontificado do Papa Francisco (onde as surpresas abundam)...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES