Juventude |
Peregrinação dos Símbolos da Jornada Mundial da Juventude pela Diocese de Lisboa
Verdadeira experiência de JMJ
<<
1/
>>
Imagem

Estamos sensivelmente a meio da Peregrinação dos Símbolos da Jornada Mundial da Juventude, a Cruz e o Ícone de Nossa Senhora, pela Diocese de Lisboa! É altura de voltar a agradecer o trabalho de todos os COP e COV que estão a preparar tudo para que seja uma experiência transformadora e de encontro com Cristo.

Esta aventura abriu em grande, num grande mosteiro, com todos os bispos de Lisboa presentes, e com o Cardeal-Patriarca a partilhar connosco o peso da cruz da Jornada Mundial da Juventude. Foi em Alcobaça. Aqui também levámos a cruz num autocarro descapotável pelas ruas e foi a primeira vez que nos deparámos com a receção emotiva e agradecida de todos a esta presença, por mais curta que seja, pois muitas são as terras a visitar e muitos são aqueles que esperam encontrar esta peregrinação.

Motiva-nos ver que estes dias são já a JMJ Lisboa 2023 a acontecer de facto. Entre aqueles a quem levamos os símbolos da JMJ, muitos estão em lares, em estabelecimentos prisionais, têm empregos ou condições de vida que não permitirão vir a Lisboa, por isso o momento de encontro com a Cruz e Ícone oferecidos pelo Papa João Paulo II aos jovens é, de facto, a sua verdadeira experiência de JMJ, proporcionada por estes jovens dos COP e COV que abraçaram a missão que lhes foi confiada por este Papa e fizeram chegar os símbolos da JMJ tão longe quanto puderam!

As comunidades inteiras juntam-se aos jovens e desdobram-se em esforços para o acolhimento! Preparam espaços para as celebrações, preparam os carros com as condições para transportar os símbolos da JMJ, preparam refeições comunitárias e o mais importante, unem-se na visita aos locais prioritários das periferias escolhidas pelos jovens.

Ao visitar os lares observamos as emoções mais belas com a presença da Cruz, do Ícone e da comunidade. Em cada mão que se aproxima para tocar nos símbolos vemos o confiar de toda a vida na realidade que eles representam. Junto das crianças vemos o despontar de uma fé que se manifesta no gesto simples de tentar carregar a cruz com todas as suas forças, e vemos o amor dos pais que aproximam os mais novos para que possam tocar na cruz.

A peregrinação dos símbolos também é feita de banhos de multidão que renovam e refrescam o nosso entusiasmo no caminho para a JMJ Lisboa 2023. A presença de tantos junto à cruz é manifestação da afirmação de Jesus “quando for erguido da terra, atrairei todos a mim” (Jo, 12,32). Recordamos o acolhimento em cada uma das vigararias, por exemplo, o caminho feito pelo mar com os pescadores e a chegada de traineira à praia de Porto Dinheiro onde nos aguardavam as paróquias todas em festa com direito a foguetes e tudo. Também a chegada ao Bombarral que parecia ter mobilizado a vila inteira foi impressionante e poderíamos aqui mencionar todos os concelhos por onde já passámos: Nazaré, Óbidos, Caldas da Rainha, Peniche, Lourinhã, Cadaval, Torres Vedras e Mafra.

Vamos continuar esta experiência emocionante até ao Dia 23 e convidamos todos, mas mesmo todos, a juntar-se a nós a partir da noite de 22 de Julho para o grande encontro final da Peregrinação dos Símbolos na Cidade de Lisboa.

 

____________

 

Testemunho de Joana Amaral, COD Lisboa

Têm sido dias muito bonitos, de um sentir a Igreja no seu estado mais puro e verdadeiro, viver a alegria partilhada com os irmãos no encontro com Jesus e Maria.

Durante a Peregrinação dos Símbolos na Diocese de Leiria-Fátima, o Padre André [da Diocese de Leiria-Fátima] disse-me “não se preocupem em ter muitas actividades, os Símbolos fazem a maior parte do trabalho”. E depois de 10 dias a percorrer a nossa Diocese, chego à conclusão que a nossa missão (dos COP, COV, COD) nesta peregrinação é simplesmente fazer chegar os Símbolos ao maior número de pessoas, tudo é resto é feito por eles.

Já tinha tido a oportunidade de tocar os Símbolos em outras Dioceses, mas no dia em que Lisboa recebeu os Símbolos (no dia 30 de Junho na Paróquia de Alcobertas, Diocese de Santarém), fiquei emocionada por ter a oportunidade de cuidar deles e de os levar a todos, tal como nos pediu o Papa João Paulo II. E esta experiência de levar Maria e Jesus “ao colo”, por meio destes símbolos que têm a sua fragilidade material pela idade que têm, mas que transmitem uma força espiritual indescritível, tem sido uma (re)descoberta do tesouro maravilhoso que Deus nos deu para cuidar e alimentar por meio de São João Paulo II, que é a JMJ e estes Símbolos.

A Jornada Mundial da Juventude já começou em Lisboa com a Peregrinação dos Símbolos JMJ. Os Símbolos continuarão a sua peregrinação pela Diocese de Lisboa até dia 23 de Julho, dia em que celebraremos o Encerramento da Peregrinação Nacional dos Símbolos JMJ pelas 21 Dioceses do nosso país. Convido-te a ires ao encontro dos Símbolos (nas redes sociais poderás encontrar o roteiro da peregrinação) para que sintas, tal como milhões de jovens em todo o mundo já sentiram, como és verdadeiramente amado por Jesus e Maria.

Levanta-te, há pressa no ar!

fotos por Duarte de Mourão Nunes e Hugo Casanova
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
Vivemos um tempo de grande angústia e incerteza. As guerras multiplicam-se e os sinais de intolerância são cada vez mais evidentes.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Jamais esquecerei a forte emoção que experimentei há alguns dias. Celebrávamos a missa exequial de...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
O último estertor da dissoluta Assembleia da República atenta gravemente contra a liberdade, a religião,...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Somos alertados pelo Papa Francisco na Mensagem do dia da Paz de 2024 para o facto de as máquinas inteligentes...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES