Lisboa |
D. Américo Aguiar, Bispo Auxiliar de Lisboa, foi nomeado cardeal pelo Papa Francisco
“Vai continuar a dar a vida pela Igreja”
<<
1/
>>
Imagem

D. Américo Aguiar, o Bispo Auxiliar de Lisboa que é presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023, foi nomeado cardeal pelo Papa Francisco. Um padre do Patriarcado, que desde há quatro anos trabalha diariamente com o novo cardeal, manifesta a sua “alegria” pela nomeação cardinalícia. “Vai entregar-se ainda mais à Igreja”, garante o cónego Paulo Franco.

 

“Vi esta nomeação cardinalícia com muita alegria! Sentir que o D. Américo é escolhido pelo Santo Padre para fazer parte do Colégio Cardinalício e, portanto, dos seus diretos colaboradores, não apenas na formação da vontade e das decisões que o Papa tenha que tomar e de com quem se aconselha, mas também naquilo que é uma manifestação de querer continuar a contar com ele naquilo que é o governo da Igreja”. É desta forma que o cónego Paulo Franco reage, em declarações ao Jornal VOZ DA VERDADE, à nomeação D. Américo Aguiar para cardeal. Para o sacerdote, que colabora diariamente, desde 2019, com D. Américo na organização da JMJ, a nomeação “é naturalmente o reconhecimento do Santo Padre pelas capacidades, pelas características e competências do senhor D. Américo, que estão bem espelhadas, também, nesta liderança da organização da Jornada Mundial da Juventude”, considera.

 

Alegria e expectativa

O Bispo Auxiliar de Lisboa D. Américo Aguiar foi nomeado cardeal no passado Domingo, 9 de julho, anunciou o Papa Francisco, na Praça de São Pedro, no Vaticano. Nos dias que se seguiram à notícia, o cónego Paulo Franco revela que sentiu um D. Américo feliz e expectante. “Tenho-o sentido, em primeiro lugar, alegre por o Santo Padre confiar nele. Ao mesmo tempo, tenho-o sentido também com alguma expectativa e com algum não digo ‘receio’ – que talvez não seja a melhor palavra –, mas alguma ansiedade acerca daquilo que o Santo Padre também espera dele no futuro”, salienta o sacerdote, que é pároco de Nossa Senhora dos Navegantes do Parque das Nações, a paróquia onde vão ter lugar os atos centrais da JMJ Lisboa 2023. “Claro que o senhor D. Américo se sente, naturalmente, quase indigno e muito pequenino, diante desta nomeação, para aquilo que a Igreja lhe pede. Mas essa certa ansiedade também o motiva para se entregar ainda mais à Igreja, com muita vontade de continuar a dar a sua vida pela Igreja”, acrescenta.

A colaborar com D. Américo Aguiar desde os tempos da JMJ Panamá 2019, o cónego Paulo Franco é o responsável pela área da Logística na Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023. Entre os voluntários, houve também “muita alegria” com a nomeação surpresa do Papa Francisco. “Na segunda-feira, dia seguinte ao anúncio, tivemos um momento de manifestação dessa alegria e de reconhecimento. Foi impressionante a forma emotiva e feliz com que esse momento foi vivido por todos os voluntários, portugueses e estrangeiros”, assegura o sacerdote, que desde há quatro anos trabalha diariamente com o mais recente cardeal português.

 

Homenagem aos jovens

D. Américo Aguiar confessou, em declarações aos jornalistas, que a nomeação cardinalícia foi uma completa surpresa, e que a vê como uma “homenagem” à juventude portuguesa. “Não estava a contar [com esta decisão do Papa]. Eu sei que as pessoas podem achar estranho, mas estas nomeações não são pré-comunicadas a ninguém, com o Papa Francisco. Qualquer um está sujeito a que daquela janela do Palácio Apostólico tenha um anúncio deste género, que me apanhou totalmente de surpresa, mas estou convencido que o que Papa teve no seu coração foram estes jovens, a preparação da Jornada Mundial da Juventude que é indispensável com eles. Acho que o Papa quis deste modo homenageá-los e valorizá-los e fazer ele o que ele diz para nós fazemos: dar aos jovens a possibilidade de serem os protagonistas da história, das suas vidas e acho que esta decisão é muito esse gesto do Papa, não tem nada a ver comigo, com as minhas competências, mas tem muito a ver com esta gente que tem dado até aos limites para que tudo esteja pronto daqui a 23 dias”, considerou o novo cardeal português.

Com esta nomeação, Portugal passa a ter quatro cardeais eleitores num futuro Conclave: D. Manuel Clemente, D. António Marto, D. Tolentino de Mendonça e D. Américo Aguiar. O nosso país tem ainda mais dois cardeais, sem direito de voto por terem mais de 80 anos: D. José Saraiva Martins e D. Manuel Monteiro de Castro. O Bispo Auxiliar de Lisboa garantiu, por outro lado, que a nomeação para o Colégio Cardinalício “não” era um sonho que tinha. “Ninguém sonha ser cardeal. Só se não tiver juízo. Acho que no passado muitas destas coisas eram muito protocolares e de estatuto e acho que todos concordamos que, hoje em dia, é tudo menos isso. Aliás, o Papa lembra muito que o vermelho não é para ser mais vistoso e pavoneador, mas é o símbolo do sangue e do testemunho do Cristo vivo e eu tenho plena consciência de que nos últimos anos o quanto isso é verdade”, justificou D. Américo Aguiar, sublinhando não sentir responsabilidade “acrescida” para que a JMJ seja um sucesso. “Acrescida não, porque nós já estamos nos limites daquilo que eu tenho dito a estes queridos jovens. Nós temos consciência que é com um pouquinho de cada um que se vai fazer tudo e que temos consciência das nossas limitações. Eu não tenho feito outra coisas nos últimos meses e semanas, às vezes com a vossa ajuda, de tentar as pontes, as pacificações e a serenidade para que tudo corra da melhor maneira, para que todos os que estão envolvidos sejam capazes do seu trabalho e tudo junto corresponde à JMJ correr bem, que é aquilo que todos desejamos. É uma homenagem a Portugal, aos portugueses e à juventude portuguesa. Isto é o que eu sinto verdadeiramente”, assegurou D. Américo Aguiar que, aos 49 anos, será o segundo membro mais jovem do Colégio Cardinalício.

 

___________


Mensagem de D. Manuel Clemente

É com muita alegria e gratidão que acolhemos a criação cardinalícia do Senhor D. Américo Aguiar. Pessoalmente, sempre pude contar com a sua disponibilidade, generosidade e eficácia, quer no Porto, quer em Lisboa.

Tudo o que acontece de muito bom com a Jornada Mundial da Juventude deve-se sobretudo a ele. Eclesialmente, serão ainda mais os que beneficiarão com as suas muitas qualidades.

Obrigado ao Papa Francisco e parabéns a D. Américo!

+ Manuel Clemente, Cardeal-Patriarca

 

___________


“A escolha do Papa Francisco de D. Américo para cardeal é um grande orgulho para todos nós que colaboramos com ele na organização da JMJ Lisboa 2023. Agradecemos a dedicação do D. Américo, o seu entusiasmo e determinação em fazer da nossa Jornada um encontro de todos e para todos os jovens! Obrigado D. Américo e rezamos por si e pelas missões que a Igreja lhe confia!”

Jornada Mundial da Juventude, no Facebook (www.facebook.com/jornadamundialdajuventude)

 

___________


“O Presidente da República manifesta profundo júbilo pela elevação ao Cardinalato de Dom Américo Aguiar, Bispo Auxiliar de Lisboa. Dom Américo Aguiar personalidade reconhecida pelo serviço à Igreja Católica e à sociedade portuguesa, com papel muito relevante na comunicação social e responsável máximo pela Jornada Mundial da Juventude 2023. Com esta nomeação por Sua Santidade o Papa Francisco, Portugal passa, pela primeira vez na História, a ter, simultaneamente, seis Cardeais. Uma honra para Portugal e para os Portugueses.”

Mensagem do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

 

“É com enorme satisfação que felicito D. Américo Aguiar pelo anúncio da sua nomeação como Cardeal. Uma escolha que reconhece o bispo auxiliar de #Lisboa como figura ímpar da Igreja Católica e que muito prestigia #Portugal.”

António Costa, Primeiro-Ministro, no Twitter (@antoniocostapm)

 

“Felicito D. Américo Aguiar pela sua nomeação, pelo Papa, como um dos próximos cardeais da Igreja Católica. Valorizo a prova de confiança que também representa na organização e realização da Jornada Mundial da Juventude em #Portugal.”

Augusto Santos Silva, Presidente da Assembleia da República, no Twitter (@ASantosSilvaPAR)

 

“A Conferência Episcopal Portuguesa manifesta o seu grande regozijo pela nomeação. A coordenação da Jornada Mundial da Juventude em Lisboa bem como as qualidades pessoais e pastorais de D. Américo Aguiar estarão certamente em sintonia com esta tão relevante nomeação, que constitui imensa alegria e forte estímulo para toda a Igreja em Portugal.”

Nota da Conferência Episcopal Portuguesa

 

“É com grande alegria que recebi a nomeação cardinalícia de D. Américo Aguiar, Bispo auxiliar de Lisboa, para Cardeal. Certamente, para a Igreja portuguesa, é uma notícia feliz que nos alegra pelo reconhecimento do trabalho de D. Américo e a sua dedicação à Igreja, mas também para nós todos, como Igreja portuguesa, na nossa união com o Santo Padre, uma vez que os cardeais são os primeiros conselheiros do sucessor de Pedro em Roma, e para a Igreja.”

D. José Ornelas, Presidente da CEP

 

“Trata-se de um homem que ama a Igreja, um bispo com enorme capacidade organizativa, como demonstra agora na Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023, e trata-se de alguém que faz a ponte entre uma Igreja muitas vezes fortemente introvertida e um mundo que reclama uma presença maior da Igreja.”

D. Manuel Linda, Bispo do Porto, diocese de origem de D. Américo Aguiar, à Agência Ecclesia

 

___________


Perfil

Bispo Auxiliar de Lisboa e presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023, D. Américo Manuel Alves Aguiar, de 49 anos, é natural de Leça do Balio, em Matosinhos, na Diocese do Porto, onde nasceu a 12 de dezembro de 1973. Ingressou no seminário em 1995 e foi ordenado sacerdote, em 2001, pelo então Bispo do Porto D. Armindo Lopes Coelho. É licenciado em Teologia e Mestre em Ciências da Comunicação, ambas pela Universidade Católica Portuguesa. Entre 2004 e 2015, foi vigário geral e chefe do Gabinete de Informação da Diocese do Porto. D. Américo Aguiar foi também chefe de Gabinete dos Bispos do Porto D. Armindo Lopes Coelho, D. Manuel Clemente e D. António Francisco dos Santos, capelão-mor da Misericórdia do Porto e presidiu à Irmandade dos Clérigos, entre 2011 e 2020. Preside, desde 2016, ao Conselho de Gerência do Grupo Renascença Multimédia e, em 2017, foi criado cónego do Cabido Portucalense.

Nomeado, pelo Papa Francisco, Bispo Auxiliar de Lisboa no dia 1 de março de 2019, foi ordenado Bispo titular de Dagno no dia 31 de março de 2019, na Igreja da Trindade, no Porto. D. Américo Aguiar tem como lema episcopal as últimas palavras de Jesus na cruz, ‘In manus tuas’ (‘Nas tuas mãos’), em homenagem a D. António Francisco dos Santos.

texto por Diogo Paiva Brandão; fotos por JMJ Lisboa 2023
A OPINIÃO DE
Tony Neves
O Gabão acolheu-me de braços e coração abertos, numa visita que foi estreia absoluta neste país da África central.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Impressiona como foi festejada a aprovação, por larga e transversal maioria de deputados e senadores,...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Há anos, Umberto Eco perguntava: o que faria Tomás de Aquino se vivesse nos dias de hoje? Aperceber-se-ia...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Já lá vai o tempo em que por muitos cantos das nossas cidades e vilas se viam bandeiras azuis e amarelas...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES