Lisboa |
De 1 a 23 de julho
Lisboa recebe os Símbolos da JMJ
<<
1/
>>
Imagem

No próximo dia 1 de julho, sábado, os Símbolos da JMJ vão chegar a Lisboa. “De norte a sul vão passar por toda a diocese, ao longo de 23 dias intensos, mesmo à porta da JMJ Lisboa 2023”, refere o COD Lisboa.

De 1 a 23 de julho, o Patriarcado de Lisboa vai viver “grandes momentos de comunhão, evangelização e saída às periferias”. O anúncio é feito pelo COD (Comité Organizador Diocesano) Lisboa, a propósito da peregrinação dos Símbolos da JMJ, a Cruz peregrina e o ícone de Nossa Senhora ‘Salus Populi Romani’, por toda a diocese: 18 vigararias, que incluem 22 municípios, em 23 dias. “A peregrinação vai passar por muitas realidades: lares, prisões, praias, escolas, bairros, hospitais, igrejas e jardins. Vai ser acolhida por bombeiros, ranchos folclóricos, representantes das autarquias e também surfistas. Vai subir ao ponto mais alto da diocese, na Serra de Montejunto e vai ao ponto mais ocidental: o Cabo da Roca”, explica uma nota, sublinhando que, “em todos estes locais, os símbolos vão cruzar-se com crianças, jovens, adultos, idosos, consagradas, clérigos, seminaristas, pessoas de todas as partes”. “Por isso, para chegar até elas, terá de andar de trator, carro de bombeiros, barco e muitas vezes de carrinha”, salienta o texto.

“Está atento ao programa dos símbolos na tua vigararia! Faremos o possível por divulgar também, nomeadamente através das redes sociais do cod.lisboa.juventude”, desafia o COD Lisboa.

A OPINIÃO DE
Tony Neves
O Gabão acolheu-me de braços e coração abertos, numa visita que foi estreia absoluta neste país da África central.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Impressiona como foi festejada a aprovação, por larga e transversal maioria de deputados e senadores,...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Há anos, Umberto Eco perguntava: o que faria Tomás de Aquino se vivesse nos dias de hoje? Aperceber-se-ia...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Já lá vai o tempo em que por muitos cantos das nossas cidades e vilas se viam bandeiras azuis e amarelas...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES