Lisboa |
Dia do Município de Mafra
“Urge promover o amor social”
<<
1/
>>
Imagem

O Dia da Espiga, também conhecido como Quinta-Feira da Ascensão, é dia do feriado municipal de Mafra e o Bispo Auxiliar de Lisboa D. Joaquim Mendes presidiu à Eucaristia, na Igreja de Nossa Senhora do Bom Sucesso, na Póvoa da Galega. “Hoje é o dia do Município cujas celebrações têm início com a celebração da Eucaristia. O meu fundador São João Bosco costumava dizer que para se começar bem qualquer trabalho, qualquer obra, qualquer iniciativa, se devia começar do Céu, com o pensamento para Deus para que abençoe os nossos trabalhos, os acompanhe e os leve a bom porto e possam contribuir para nossa santificação e para o bem comum, para o bem de todos. É isto que peço ao Senhor para todos vós que vos dedicais à causa pública, que, mais do que nunca, comporta desafios, resiliência, porque, por vezes, se confronta com interesses pessoais, numa sociedade como a nossa com tendência egocêntrica e egoísta. Nesta celebração vamos confiar ao Senhor as intenções dos munícipes e sufragar os autarcas e os trabalhadores falecidos. Um nobre sentimento de fé e de gratidão, pelo qual eu vos felicito”, salientou o prelado, no início da sua homilia.

A celebração, no dia 18 de maio, contou com a participação de todos os autarcas da cidade e concelho, bem como dos párocos e padres naturais de Mafra. “Num período da história como o nosso, marcado por polarizações, oposições conflitos e guerras, urge promover o amor social com uma comunicação cordial, que coloque no centro a relação com Deus e com o próximo, especialmente o mais necessitado, que seja geradora de justiça, solidariedade, fraternidade e paz”, convidou D. Joaquim Mendes, reforçando que “hoje mais que nunca ganha relevância evangelizadora e força humanizante o testemunho de vida, a ajuda efetiva ao próximo, a singularidade da existência cristã, porque a vida é superior à expressão”.

foto por Município de Mafra
A OPINIÃO DE
Tony Neves
O Gabão acolheu-me de braços e coração abertos, numa visita que foi estreia absoluta neste país da África central.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Impressiona como foi festejada a aprovação, por larga e transversal maioria de deputados e senadores,...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Há anos, Umberto Eco perguntava: o que faria Tomás de Aquino se vivesse nos dias de hoje? Aperceber-se-ia...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Já lá vai o tempo em que por muitos cantos das nossas cidades e vilas se viam bandeiras azuis e amarelas...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES