Lisboa |
23 a 30 de abril
Mensagem do Cardeal-Patriarca de Lisboa para a Semana das Vocações
<<
1/
>>
Imagem

Caros amigos/as

A Semana de Oração pelas Vocações concentra em oito dias o que fazemos certamente todo o ano. Cumprimos o mandato de Jesus, de rogar ao Senhor da Messe que mande muitos operários para a Sua Messe. Estou certo de que, se cumpríssemos sempre e bem este mandato, não faltariam colaboradores de Cristo nas várias concretizações da vocação cristã. Não faltam exemplos disto mesmo pelo mundo além: Comunidades que rezam pelas vocações, alcançam-nas para si e para as partilhar com outras.

Tudo o que é bom e útil para o serviço da Igreja e do Mundo é um dom de Deus. Dom para agradecer e para pedir, como Jesus nos disse também: “Pedi e recebereis!” E os dons de Deus são sobretudo as pessoas que cria, que chama e que dizem sim.

É este o verdadeiro sentido da vida humana: Descobrir o que Deus quer de cada um de nós e realizá-lo com fé e disponibilidade total. Por isso nas famílias, comunidades e movimentos, o mais importante é proporcionar a cada um/a a possibilidade de descobrir o que é que Deus espera de si, em benefício de todos.

Creio que a próxima Jornada Mundial da Juventude será uma excelente ocasião para isto acontecer. Aliás, já está a ser assim, com o muito trabalho de preparação que ela exige e integra milhares de jovens nesse sentido. Creio que muitos estão a descobrir a alegria de servir o Reino de Deus!

 

Convosco, com muita estima e oração,

+ Manuel Clemente, Cardeal-Patriarca de Lisboa

 

_________


Os materiais para a Semana de Oração pelas Vocações, elaborados pelo Secretariado Diocesano da Pastoral das Vocações de Coimbra, estão disponíveis no site da Comissão Episcopal Vocações e Ministérios (www.ecclesia.pt/cevm).

A OPINIÃO DE
Tony Neves
O Gabão acolheu-me de braços e coração abertos, numa visita que foi estreia absoluta neste país da África central.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Impressiona como foi festejada a aprovação, por larga e transversal maioria de deputados e senadores,...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Há anos, Umberto Eco perguntava: o que faria Tomás de Aquino se vivesse nos dias de hoje? Aperceber-se-ia...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Já lá vai o tempo em que por muitos cantos das nossas cidades e vilas se viam bandeiras azuis e amarelas...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES