Lisboa |
Órgãos nacionais do CNE
“Oferecer a experiência de Igreja família”
<<
1/
>>
Imagem

O presidente da Comissão Episcopal do Laicado e da Família, D. Joaquim Mendes, deu posse, em Lisboa, aos novos órgãos nacionais do Corpo Nacional de Escutas - Escutismo Católico Português. “Competindo-lhe “coordenar e dinamizar a prossecução dos objetivos da associação” [Estatutos do CNE], a Junta Central tem como missão testemunhar e promover a dimensão cristã do serviço: serviço aos jovens; serviço à família; serviço à comunidade em comunhão com a missão da Igreja e, promovendo os seus valores. Disso depende o futuro imediato do Escutismo Católico Português. Em suma, o CNE, na fidelidade à sua matriz fundacional e eclesial, é chamado a oferecer aos jovens esta imagem e esta experiência de Igreja família, voltada para a missão e, onde se unificam as forças e se caminha em conjunto, para  educar e evangelizar, ou melhor, educar evangelizando e evangelizar educando; uma Igreja onde o que nos une é a nossa fé católica, o nosso ser cristão batizado, a nossa pertença a Jesus; uma Igreja onde se vive uma verdadeira fraternidade, no louvor ao Criador, na descoberta da Terra Prometida, na construção da Igreja e na vida plena em Cristo”, referiu o prelado, no dia 2 de abril, na Igreja Santo Condestável, durante a cerimónia de tomada de posse da Junta Central e do Conselho Fiscal e Jurisdicional Nacional do CNE, para o triénio de 2023-2026.

O dirigente Ivo Faria, que se mantém na liderança da Junta Central, pediu a colaboração de todos os níveis do CNE para, juntos, fazerem caminho.  Aos escuteiros deixou uma palavra de apreço. “É por vós, será sempre por vós, que nortearemos o nosso trabalho, a nossa entrega, a nossa energia, a nossa paixão por este movimento que BP criou e que o padre Jacques Sévin construiu fundando o escutismo católico”, salientou.

foto por Escutismo
A OPINIÃO DE
Tony Neves
O Gabão acolheu-me de braços e coração abertos, numa visita que foi estreia absoluta neste país da África central.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Impressiona como foi festejada a aprovação, por larga e transversal maioria de deputados e senadores,...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Há anos, Umberto Eco perguntava: o que faria Tomás de Aquino se vivesse nos dias de hoje? Aperceber-se-ia...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Já lá vai o tempo em que por muitos cantos das nossas cidades e vilas se viam bandeiras azuis e amarelas...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES