Lisboa |
Instituição de leitores e acólitos candidatos ao diaconado permanente
“Que marque a vossa vida de cristãos”
<<
1/
>>
Imagem

Na Missa de instituição de leitores e acólitos entre os candidatos ao diaconado permanente, o Bispo Auxiliar de Lisboa D. Joaquim Mendes desejou que o exercício destes ministérios marque a “forma de estar na Igreja” destes cristãos.

“Que o exercício temporário destes ministérios, em ordem ao Diaconado Permanente, marque a vossa vida de cristãos e a vossa forma de estar na Igreja, servindo e testemunhando o amor e a solicitude do seu povo santo”, desejou o prelado, na homilia da Missa, no passado dia 18 de março, na capela do Centro Diocesano de Espiritualidade, no Turcifal.

Cinco candidatos ao diaconado permanente foram instituídos no Ministério de Leitor. “É necessário exercitar-se para o exercer dignamente. Não se trata de se tornar profissional, mas de adquirir aquela relação íntima, familiar e amorosa com a Palavra de Deus, de modo que o que se transmite, não seja antes de mais, as palavras e as frases, mas a vibração, a ressonância do texto no coração e na voz do leitor”, explicou D. Joaquim Mendes. No Ministério de Acólito foram instituídos oito candidatos ao diaconado permanente. “Este um serviço ao Altar que deve ser exercido com simplicidade e dignidade. Daí a importância de conhecer o que diz respeito ao culto divino e compreender o seu significado íntimo e espiritual, de modo que, pela vossa atitude respeitosa, sejais exemplo para a comunidade, ajudando o Diácono ou o Sacerdote e amando sinceramente o santo povo de Deus, sobretudo os mais fracos e mais débeis”, lembrou o Bispo Auxiliar.

A OPINIÃO DE
Tony Neves
O Gabão acolheu-me de braços e coração abertos, numa visita que foi estreia absoluta neste país da África central.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Impressiona como foi festejada a aprovação, por larga e transversal maioria de deputados e senadores,...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Há anos, Umberto Eco perguntava: o que faria Tomás de Aquino se vivesse nos dias de hoje? Aperceber-se-ia...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Já lá vai o tempo em que por muitos cantos das nossas cidades e vilas se viam bandeiras azuis e amarelas...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES