Lisboa |
Em 10 cidades portuguesas
Caminhada pela Vida percorre ruas do país a 18 de março
<<
1/
>>
Imagem

São 10 as cidades portuguesas que vão organizar, na tarde de 18 de março, sábado, a Caminhada pela Vida: Aveiro, Braga, Coimbra, Évora, Funchal, Guarda, Lisboa, Porto, Santarém e Viseu.

Na capital portuguesa, o ponto de encontro é a Praça Camões, com saída às 15h00. “Participem, de alma e coração, como sempre acontece, e com uma adesão cada vez maior, de famílias e de grupos. É importante que nós digamos em público aquilo que nos vai no coração e o nosso compromisso em relação à vida”, referiu o Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, numa mensagem vídeo.

 

 

Caminhada pela Vida

A Caminhada pela Vida é a expressão pública de um povo que deseja testemunhar que toda a Vida tem Dignidade. Nascido no contexto dos referendos ao aborto, desde 2012 que a Caminhada pela Vida se realiza anualmente. São milhares de pessoas, de todas a idades, que todos os anos saem à rua em defesa da Vida desde o momento da conceção à morte natural.

Foi da Caminhada pela Vida que nasceu a Iniciativa Europeia “One of Us”, a Iniciativa

Legislativa de Cidadão “Pelo Direito a Nascer” e a petição “Toda a Vida tem Dignidade”.

Desde 2017 que a Caminhada pela Vida tem crescido por todo o país e é o grande testemunho público do povo pró-vida que não desiste de defender uma sociedade onde cada Vida é amada, protegida e defendida. Venha caminhar!

 

Informações: www.federacaopelavida.pt/caminhadas

A OPINIÃO DE
Tony Neves
O Gabão acolheu-me de braços e coração abertos, numa visita que foi estreia absoluta neste país da África central.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Impressiona como foi festejada a aprovação, por larga e transversal maioria de deputados e senadores,...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Há anos, Umberto Eco perguntava: o que faria Tomás de Aquino se vivesse nos dias de hoje? Aperceber-se-ia...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Já lá vai o tempo em que por muitos cantos das nossas cidades e vilas se viam bandeiras azuis e amarelas...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES