JMJ Lisboa 2023 |
Símbolos da JMJ em Braga
Do rally à oração
<<
1/
>>
Imagem

Os Símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) continuam a sua peregrinação pela Arquidiocese de Braga.

A Cruz Peregrina e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani foram recebidos no Arciprestado de Celorico de Basto, no dia 19, por mais de uma centena de fiéis com aplausos, flores, foguetes e com a música da Banda Filarmónica de Santa Tecla, de Celorico, contando também com a participação dos agrupamentos de escuteiros de Britelo e de Arnoia.

Houve também espaço para a oração das vésperas, presidida por D. Delfim Gomes, na Igreja Paroquial de S. Romão do Corgo, onde está sepultado o Venerável Frei Bernardo de Vasconcelos, patrono dos jovens da Arquidiocese rumo à JMJ Lisboa 2023.  Neste momento, o Bispo Auxiliar de Braga assinalou a oportunidade de ter os Símbolos da JMJ na Arquidiocese já que “tantos e tantos países, crianças e jovens, tantas e tantas pessoas tocaram, rezaram, se abeiraram, intercederam na mesma Cruz, na mesma imagem, no mesmo carinho, no mesmo projeto”.

Na segunda-feira, dia 20 de fevereiro, os Símbolos da JMJ passaram por diversas Igrejas e Capelas do Arciprestado, por lares, infantários, pela Associação de Solidariedade Social/ CACI e pela Cruz Vermelha. Visitaram ainda a Câmara Municipal e o Quartel dos Bombeiros Voluntários Celoricenses, tendo o dia terminado com uma Vigília na Igreja de Arnoia.

Em Arnoia, o dia iniciou com uma Eucaristia e continuou com a visita dos Símbolos ao Castelo de Arnoia e ao Santuário de Nossa Senhora de Viso. Durante a tarde, a Cruz Peregrina e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani passaram para o Arciprestado de Fafe, tendo sido recebidos com um momento de adrenalina, fazendo um rally acompanhados por dezenas de jipes todo-o-terreno.

Depois do primeiro momento de oração, presidido por D. Nuno Almeida, no Santuário da Sra. das Neves, teve lugar uma peregrinação motard até à cidade onde os Símbolos da JMJ foram escoltados por centenas de motas num ambiente de grande entusiasmo e alegria.

O Pavilhão Multiusos recebeu a Festa Jovem, que reuniu mais de 1000 pessoas de todas as idades, com muita música e dança, terminando com a atuação de um DJ.

Na quarta-feira, dia 22 de fevereiro, o dia foi marcado pela visita à feira Semanal de Fafe e a várias instituições, tendo terminado com a presença dos jovens e dos Símbolos na Vigília na Igreja de São Gens.

No Arciprestado de Guimarães e Vizela, a primeira visita foi ao Quartel dos Bombeiros Voluntários de Vizela, seguindo depois para a “Caminhada Firmes na Esperança” com a companhia da fanfarra dos Bombeiros Voluntários. O dia terminou com um concerto da banda “Follow Him” e uma procissão até à Igreja de São Miguel.

O dia 24 de fevereiro ficou marcado pela passagem dos Símbolos da JMJ por vários espaços sociais e educativos de Vizela e Guimarães, terminando no Estádio D. Afonso Henriques. À noite foi tempo de percorrer, com Jesus, as ruas de Guimarães, na Via-Sacra diocesana.

No sábado, os Símbolos voltaram a sair à rua, marcando presença na Câmara Municipal de Guimarães, no Hospital e no Estabelecimento Prisional. Visitaram o Santuário de Nossa Senhora da Penha, onde foi feita uma Oração Mariana, e os jovens dinamizaram ainda uma “Noite com o Senhor”, com espaço para a adoração ao Santíssimo e para o Sacramento da Reconciliação, na Basílica de São Torcato.

No domingo, a Cruz Peregrina e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani visitaram os Bombeiros Voluntários das Taipas, na presença de D. Américo Aguiar, presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023.

Durante a manhã, os Símbolos passaram por diversas instituições da Zona Pastoral das Taipas. A tarde contou com um momento cultural ao ar livre no AvePark, animada pelo DJ Cozta. Já ao final da tarde, os Símbolos da JMJ foram entregues ao Arciprestado de Braga na Eucaristia de Envio, em São Cláudio Barco.

“Tem sido surpreendente o calor humano e esta vontade de caminhar junto com os símbolos em cada Arciprestado”, salientou o coordenador do COD Braga, em declarações à Agência Ecclesia no Arciprestado de Terras de Bouro.

A OPINIÃO DE
Tony Neves
O Gabão acolheu-me de braços e coração abertos, numa visita que foi estreia absoluta neste país da África central.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Impressiona como foi festejada a aprovação, por larga e transversal maioria de deputados e senadores,...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Há anos, Umberto Eco perguntava: o que faria Tomás de Aquino se vivesse nos dias de hoje? Aperceber-se-ia...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Já lá vai o tempo em que por muitos cantos das nossas cidades e vilas se viam bandeiras azuis e amarelas...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES