JMJ Lisboa 2023 |
Encontros no Vaticano
Delegação do COL reunida em Roma para preparar a JMJ Lisboa 2023
<<
1/
>>
Imagem

Na semana que marcou os 200 dias até à Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023, uma delegação do Comité Organizador Local (COL) reuniu com o Dicastério dos Leigos, Família e Vida, e com a Secretaria de Estado da Santa Sé para preparar a Jornada Mundial da Juventude que irá decorrer em Lisboa, de 1 a 6 de agosto.

O COL esteve representado pelo presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023, D. Américo Aguiar, pelo Secretário Executivo, Duarte Ricciardi, e pelas Direções de Logística, Pastoral, Finanças, Diálogo e Proximidade, Caminho 23, Comunicação e Direção de Acolhimento e Voluntários.

As várias Direções do COL tiveram oportunidade de dar continuidade ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido com o Vaticano, nas diferentes dimensões, para os eventos da Jornada. Neste âmbito, foram também realizadas reuniões com os responsáveis pela organização das viagens do Papa, pela segurança e pela liturgia. A delegação portuguesa foi ainda recebida pelo Embaixador de Portugal junto da Santa Sé, Senhor Dr. Domingos Fezas Vital.

Aos membros do COL presentes na reunião, o cardeal Kevin Farrel, prefeito do Dicastério para os Leigos, Família e Vida, incentivou a continuar o trabalho feito até aqui, afirmando que a JMJ é “o momento de ensinar ao mundo que os jovens podem ser os professores da fraternidade entre os homens”.

O Cardeal Tolentino Mendonça esteve também presente com a delegação do COL, e presidiu à eucaristia na igreja de Santo António dos Portugueses, em Roma. Na homilia, referiu que “organizar a Jornada Mundial da Juventude é escrever uma página do Evangelho, aproximá-lo do coração dos jovens”. “A JMJ tem de ser esse grande encontro de Jesus às portas da cidade, mas ao mesmo tempo a capacidade de não só entrar na cidade, mas na casa e no coração de cada pessoa”, referiu o cardeal português.

A OPINIÃO DE
Tony Neves
O Gabão acolheu-me de braços e coração abertos, numa visita que foi estreia absoluta neste país da África central.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Impressiona como foi festejada a aprovação, por larga e transversal maioria de deputados e senadores,...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Há anos, Umberto Eco perguntava: o que faria Tomás de Aquino se vivesse nos dias de hoje? Aperceber-se-ia...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Já lá vai o tempo em que por muitos cantos das nossas cidades e vilas se viam bandeiras azuis e amarelas...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES