Domingo |
À procura da Palavra
A alegria é dom e opção
<<
1/
>>
Imagem

DOMINGO III DO ADVENTO Ano A

“A Boa Nova é anunciada aos pobres.”

Is 11, 6

 

O segredo da alegria é um pouco como a sabedoria daquela história do rei que era tão triste que só se curaria se vestisse a camisa de um homem feliz. Mas, quando os emissários do rei encontraram um homem feliz, ele não tinha camisa! Talvez a sua alegria proviesse dessa independência em relação às coisas. Talvez... mas custa convencer-nos, e andamos em demanda de uma alegria mais profunda que é um tesouro precioso difícil de encontrar!

A simplicidade de vida, a serena paciência de esperar os frutos, contribuem grandemente para uma alegria verdadeira. A ansiedade desmesurada, o perfeccionismo, o desvalorizar daquilo que somos e fazemos cavam um abismo negro donde é difícil sair. E os milagres mais fecundos nem sempre são os que mais dão nas vistas. Às vezes é preciso subir ao monte para ganhar horizonte, outras vezes é preciso parar para “deixar assentar o pó do caminho”, outras ainda para aprender com os erros passados. Cegos, coxos, leprosos, surdos, e mortos não seremos um pouco todos nós?

Quantas vezes é na experiência da verdadeira debilidade que podemos encontrar quem vem ao nosso encontro. Em Jesus está a fonte de toda a alegria, n’Ele podemos saciar esta sede. E mais do que os nossos estados de alma ou do “correr bem” da vida serem os “influencers” da alegria, não poderá ser a fidelidade de Deus e a esperança n’Ele a dar-lhe força e a vencer a tristeza? Travamos pequenas “batalhas” quotidianas dentro de nós: quem vence vai tomando conta do nosso viver. Que parte tomamos nós nesta recusa em deixar as trevas triunfar? Como confiar nesta luz do sol que está a brilhar em algum lugar? Que pensamentos e sentimentos de alegria podemos gerar? Não é a nossa fé um grande motivo de alegria?

Verdadeiramente “bombardeados” por imagens e notícias de guerras e sofrimentos, próximas ou distantes e tantas esquecidas, perguntamo-nos: como é possível viver a alegria? Celebrar o Natal de Jesus é recordar como Ele veio nascer num mundo violento, de guerras e sofrimentos que também atingiam os mais pobres e pequeninos. E quis fazer-se homem assim mesmo. Para nos ensinar a viver o amor de Deus… e, ainda que seja lenta a nossa aprendizagem, é bom agradecer tanto caminho percorrido. A alegria é dom para todos os que quisermos caminhar com Jesus Cristo, sempre ao encontro dos outros. E é opção que se renova todas as manhãs!

P. Vítor Gonçalves
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
Quando Jean Lacroix fala da força e das fraquezas da família alerta-nos para a necessidade de não considerar...
ver [+]

Tony Neves
É um título para encher os olhos e provocar apetite de leitura! Mas é verdade. Depois de ver do ar parte do Congo verde, aterrei em Brazzaville.
ver [+]

Tony Neves
O Gabão acolheu-me de braços e coração abertos, numa visita que foi estreia absoluta neste país da África central.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Impressiona como foi festejada a aprovação, por larga e transversal maioria de deputados e senadores,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES