Lisboa |
‘Itinerário de iniciação à vida cristã das crianças e dos adolescentes com as famílias’
“Empenho renovado na catequese”
<<
1/
>>
Imagem

Após 15 encontros vicariais para os catequistas, por toda a diocese, e mais dois dirigidos ao clero, organizados pelo Setor da Catequese do Patriarcado de Lisboa, o Jornal VOZ DA VERDADE apresenta o novo ‘Itinerário de iniciação à vida cristã das crianças e dos adolescentes com as famílias’, que vai entrar em vigor em setembro de 2023. Trata-se de “um itinerário inovador”, que vai “exigir um empenho renovado na catequese”, segundo o diretor deste setor, padre Tiago Neto.

 

É o novo referencial para a catequese em Portugal: o ‘Itinerário de iniciação à vida cristã das crianças e dos adolescentes com as famílias’, aprovado pela Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) em abril passado, vai entrar em vigor no início do próximo ano pastoral, em setembro de 2023. Nos últimos dois meses, entre outubro e novembro, o Setor da Catequese do Patriarcado de Lisboa promoveu, por toda a diocese, 15 encontros para os catequistas, nas várias vigararias – faltando apenas decorrer o encontro para a Vigararia de Loures-Odivelas, que vai ter lugar no dia 1 de dezembro, feriado nacional, no Seminário dos Olivais –, e também mais dois para o clero. “À luz das transformações socioculturais dos últimos anos e da recente reflexão catequética e pastoral, sente-se, hoje, a necessidade não só de uma renovação dos materiais catequéticos, mas de uma nova visão sobre o processo de evangelização e da missão da própria catequese, centrada no querigma e acentuadamente mistagógica e missionária”, têm referido os responsáveis diocesanos da catequese, nos diversos encontros.

 

Da infância à adolescência

Em setembro passado, o padre Tiago Neto explicava ao Jornal VOZ DA VERDADE que este novo Itinerário vai da infância até à adolescência, ou seja, inicia com o Despertar da Fé e vai até à juventude. “Procura-se ligar a catequese existente, o programa atual, tanto ao início da vida – o despertar religioso –, e depois também alargar àquilo que é a proposta da catequese à pastoral juvenil. O horizonte do Itinerário é não fazer da catequese um bloco que começa aos 6 anos e acaba aos 15, mas ligar a catequese à vida familiar, às origens da família, e também ajudar os adolescentes e jovens a progredir na sua caminhada cristã, naquilo que são as propostas de pastoral juvenil, universitária e da vida adulta”, elucidava o diretor do Setor da Catequese de Lisboa.

Membro da equipa redatora do novo documento orientador para a catequese em Portugal, o padre Tiago Neto lembrava, igualmente, que o novo Itinerário de iniciação à vida cristã, em termos da catequese da adolescência, “se inspira muito no ‘Say yes’”, o programa de catequese para adolescentes rumo à Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023. “Podemos dizer que o ‘Say yes’ é uma espécie de embrião, de laboratório, para aquilo que vai ser a catequese da adolescência a seguir à Jornada”, apontava o sacerdote.

 

Um novo Itinerário?

Segundo a introdução do ‘Itinerário de iniciação à vida cristã das crianças e dos adolescentes com as famílias’, o núcleo da missão da catequese da infância e adolescência consiste “em favorecer este encontro vivo com o Senhor Jesus por parte dos membros mais novos das diferentes comunidades cristãs”. “Nessa sua tarefa, a catequese não pode deixar de, sempre que possível, envolver e cooperar com as famílias das crianças e adolescentes”, salienta o documento. Neste sentido, “o horizonte” do Itinerário de iniciação à vida cristã “visa acompanhar as crianças, adolescentes e respetivas famílias no processo de adesão a Jesus Cristo, favorecendo o encontro com Ele no contexto da comunidade cristã a que pertencem, e ajudando-os a interpretar, à luz da palavra de Deus, a sua experiência de vida, configurando-se com a Boa Nova da salvação, como discípulos missionários”.

Procurando ir ao encontro das mais recentes indicações dos documentos quer do Papa Francisco, quer da CEP, quer do Diretório para a Catequese, o novo Itinerário propõe, então, uma caminhada a ser feita numa dinâmica de inspiração catecumenal, em vários tempos [ver rodapé], que vai desde o ‘Despertar da Fé’ até ao ‘Discipulado Missionário’, passando pelas fases do ‘Catecumenado’ e do ‘Aprofundamento Mistagógico’. Como sublinhava o padre Tiago Neto, na referida entrevista ao Jornal VOZ DA VERDADE, este é “um novo programa, um novo itinerário de catequese, com as suas diversas dimensões”. “É um Itinerário muito mais flexível, mas muito mais complexo do ponto de vista daquilo que é a relação da catequese com os seus destinatários, com os seus interlocutores”, frisava.

 

Transição para o novo Itinerário

Numa apresentação aos responsáveis diocesanos da catequese, em julho passado, o padre Tiago Neto considerava que o novo Itinerário vai obrigar “a um processo de discernimento mais apurado nas comunidades” e a um “acompanhamento mais próximo dos que se aproximam da fé”. “Este Itinerário é ‘mais líquido’, menos diretivo e mais moldável à realidade de cada diocese, de cada paróquia, de cada comunidade e de cada grupo de catequese. Exige, por isso, um esforço redobrado na formação dos catequistas”, garantia.

O Setor da Catequese do Patriarcado de Lisboa prevê o início da publicação de recursos e materiais catequéticos “para depois da JMJ Lisboa 2023”. Desta forma, a transição do ‘Say yes’ para o Itinerário de iniciação à vida cristã vai acontecer no contexto da vivência da Jornada. “No início do ano pastoral 2023-2024, em setembro/outubro, os grupos realizam três encontros: encontro de recordação pessoal e de gratidão pela experiência vivida por ocasião da JMJ; momento festivo com toda a comunidade; oração com toda a comunidade”, têm explicado os responsáveis diocesanos da catequese, nas várias apresentações vicariais aos catequistas e aos padres e diáconos.

 

_____________


“Regozijamos pela aprovação do Itinerário de iniciação à vida cristã das crianças e adolescentes que entrará em vigor em setembro de 2023. Trata-se de um itinerário inovador nas suas conceções catequéticas, modalidades de implementação e pedagogias que vai exigir de todos os pastores e catequistas um empenho renovado na catequese em ordem a que esta possa contribuir para que as comunidades cristãs se tornem mais missionárias.”

Padre Tiago Neto, diretor do Setor da Catequese de Lisboa, na carta ‘Abertura do ano de catequese’, em setembro de 2022

 

_____________

 

Um Itinerário para todas as famílias

O presidente da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé considera que o novo Itinerário vai trazer consigo uma “mudança” na catequese, que vai acontecer pelo modo como se entende o próprio ato catequético e os seus intervenientes. “O próprio título ‘Itinerário de iniciação à vida cristã das crianças e dos adolescentes com as famílias’ já nos deixa antever esta mudança. Queremos que as famílias tenham um papel ativo na formação dos filhos, uma vez que são elas a primeira comunidade cristã”, explicitou D. António Moiteiro, aquando da aprovação do documento pela Conferência Episcopal Portuguesa, no passado mês de abril, pedindo ainda às comunidades cristãs, e em particular aos catequistas, uma “atitude de acolhimento para com todos”. “Este Itinerário é para todas as famílias e não apenas para as que já têm prática eclesial. Queremos gerar dinâmicas que permitam, também aos pais e parentes chegados, no acompanhamento aos mais novos, fazer caminho no encontro com Cristo Ressuscitado”, afirmou o prelado.

 

_____________


Tempos do ‘Itinerário de iniciação à vida cristã das crianças e dos adolescentes com as famílias’

 

Primeiro tempo: Despertar da Fé (até aos 6 anos)

Tempo da primeira evangelização. Tem como interlocutores as crianças da primeira infância (até aos 6 anos de idade) e suas famílias;

Corresponde a um despertar da fé na família, em estreita relação com o nascimento dos filhos, a recordação do seu batismo e a celebração do sacramento do Matrimónio. Pretende acompanhar as famílias com filhos até aos 6 anos. Depois, visa acolher as famílias na comunidade cristã, em ordem à iniciação cristã das crianças e ao anúncio da fé aos seus pais. Tem como objetivos, entre outros, a experiência de um bom acolhimento na comunidade cristã, o descobrir a presença de Deus na vida quotidiana e o despertar o desejo de se tornar discípulo de Jesus Cristo.

 

Segundo tempo: Catequese de iniciação à vida cristã (7 aos 10 anos)

Tempo do catecumenado. Tem como interlocutores as crianças da infância (dos 7 aos 10 anos de idade) e suas famílias;

Neste segundo tempo, há uma aprendizagem vivencial de todas as dimensões da vida cristã, por meio de uma catequese essencial, de base, vivida em comunidade e na família, que integra a celebração dos Sacramentos da Reconciliação e da Iniciação Cristã, segundo a situação de cada criança. Tem como modalidades o grupo de catequese com crianças e o grupo de adultos (pais, familiares e outros educadores), ambos sob a orientação de catequistas. Em três anos, haverá seis percursos semestrais, articulados em torno das dimensões fundamentais da fé cristã.

 

Terceiro tempo: Aprofundamento mistagógico (10 aos 14 anos)

Tempo da mistagogia. Tem como interlocutores os adolescentes (dos 10 aos 14 anos de idade) e suas famílias;

Etapa de celebração e contemplação da beleza das maravilhas operadas por Deus na história da salvação e na vida de cada um, mediante a celebração dos Sacramentos. É também uma catequese de descoberta, com quatro percursos em quatro anos, que tem como objetivos gerais: aprofundar o conhecimento do projeto de Deus para a realização da pessoa humana à luz da História da salvação; celebrar os mistérios da fé na liturgia e participar na vida comunitária; experienciar a vida cristã em todas as suas dimensões, professando a fé, anunciando a esperança e praticando a caridade.

 

Quarto tempo: Discipulado missionário (15 aos 18 anos)

Continuação do tempo da mistagogia (dos 14 anos em diante), de modo a ligar a catequese dos adolescentes à dos jovens;

É a etapa de crescimento na amizade com Jesus, na qual se aprofunda o sentido da vida e da própria vocação à luz do mistério cristão, se fornecem critérios para saber escolher com Deus e se experimenta a alegria de ser discípulo missionário. Este tempo pressupõe uma dinâmica mais de acordo com o que configura uma pastoral juvenil nas linhas evidenciadas na exortação apostólica ‘Cristo vive’. Integra uma etapa celebrativa, na qual se prevê a Celebração da Confirmação (para os batizados), e é composto por cinco percursos: 1. Ser discípulo na força do Espírito; 2. Raízes; 3. Sonhos; 4. Trilhos; 5. Escolhas.

 

_____________


Informações

Telefone: 218810533

Email: catequese@patriarcado-lisboa.pt

Site: https://catequese.patriarcado-lisboa.pt

texto por Diogo Paiva Brandão
A OPINIÃO DE
Pedro Vaz Patto
Há temáticas sobre que tem falado o Papa Francisco de forma recorrente e que são da maior relevância, mas nem sempre têm o eco que seria devido.
ver [+]

Tony Neves
O Dia Mundial da Criança comemora-se a 1 de junho, em diversos países, incluindo Portugal, Angola, Moçambique…...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
O que caracteriza o casamento não é o amor – que é também comum a outras relações humanas –...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Acaba de ser publicada a declaração “Dignitas Infinita” sobre a Dignidade Humana, elaborada...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES