JMJ Lisboa 2023 |
Estão agora em Setúbal
Símbolos da JMJ deixam marcas no Porto
<<
1/
>>
Imagem

O bispo do Porto manifestou a sua satisfação pelo impacto da peregrinação dos símbolos da Jornada Mundial da Juventude, que percorreram o território diocesano de 1 a 30 de outubro.

“A primeira etapa está ganha, porque muitas pessoas ouviram falar da Jornada. Agora, certamente, vão interrogar-se, mas é um trabalho que passou apenas por uma etapa, faltam todas as outras”, disse D. Manuel Linda à Agência ECCLESIA.

O bispo do Porto presidiu este Domingo à Missa no Seminário do Bom Pastor, em Ermesinde, com a participação de centenas de pessoas, e mostra-se otimista para o trabalho que é preciso fazer até agosto de 2023.

“Com este calor humano, com esta determinação dos agentes de pastoral e, fundamentalmente, dos jovens, isto vai”, afirmou.

 

Dinamismo dos jovens

Os símbolos chegaram à Diocese do Porto pelo Rio Douro, a 1 de outubro, e durante todo o mês percorreram o território diocesano.

O diretor do Secretariado da Pastoral Juvenil do Porto, padre Jorge Nunes, afirmou que a diocese conseguiu “corresponder na sua plenitude” ao desafio lançado.

“Os jovens do Porto são assim”, assume, com satisfação, considerando que este dinamismo “não irá arrefecer”.

Jorge Costa, do Comité Organizador Paroquial (COP) de Ermesinde, disse à Agência ECCLESIA que a adesão dos jovens à celebração dominical “superou as expectativas”, representando um “momento de união paroquial”.

O programa teve a participação de grupos de motards e os bombos da Associação Académica de Ermesinde, que animaram o percurso pelas ruas da localidade.

Os vários grupos da paróquia uniram-se numa estrutura única, o ‘Ermesinde Vai’, para a participação no encontro internacional da Lisboa, desenvolvendo atividades desde outubro de 2021.

Filipa Almeida, catequista e membro do COP local, elogia a opção por “trabalhar unidos”, em Igreja, na preparação da próxima Jornada, que procura envolver todos, “desde os mais pequeninos aos jovens”.

Joana Silva, da paróquia de São Miguel (Bairros, Castelo de Paiva), falou do impacto da passagem dos símbolos da JMJ pela sua comunidade, como um momento de afirmação das novas gerações católicas.

Mariana Silva, da mesma paróquia, admite que algo ficou “diferente” após a receção da Cruz peregrina e do Ícone mariano.

“É algo que acontece uma vez na vida, é um momento único”, reforça.

 

___________


Símbolos da JMJ em Setúbal

Os Símbolos da Jornada Mundial da Juventude chegaram no dia 31 de outubro à Diocese de Setúbal, onde vão peregrinar até ao dia 1 de dezembro. No segundo dia de presença na diocese sadina, realizou-se uma Procissão Marítima, desde as Docas das Fontaínhas, passando pelo Hospital do Outão, até à Doca dos Pescadores, onde iniciou uma Procissão Terrestre até à Praça do Bocage. E foi nesta praça emblemática da cidade de Setúbal que o programa do dia terminou com um Festival Jovem.

A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
Acaba de ser publicada a declaração “Dignitas Infinita” sobre a Dignidade Humana, elaborada...
ver [+]

Tony Neves
Há fins de semana inspirados. Sábado fiz de guia a dois locais que me marcam cada vez que lá vou. A...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Conta-nos São João que, junto à Cruz de Jesus, estava Maria, a Mãe de Cristo, que, nesse momento, foi...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Foi muito bem acolhida, pela generalidade da chamada “opinião pública”, a notícia de que...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES