JMJ Lisboa 2023 |
Na sede da JMJ Lisboa 2023
Bootcamp para voluntários JMJ
<<
1/
>>
Imagem

A Direção de Acolhimento e Voluntariado da JMJ Lisboa 2023 promoveu no dia 24 de setembro um novo encontro para chefes de equipa de voluntários. Foi mais um “bootcamp” para preparar aqueles que serão os líderes dos voluntários que vão colaborar na Jornada Mundial da Juventude.

A organização da JMJ Lisboa 2023 tem a previsão de reunir 20 a 30 mil voluntários para colaborar no acolhimento de jovens de todo o mundo e ajudar na organização e nas tarefas logísticas da jornada. Muitos voluntários já começaram a ajudar na preparação da JMJ e cerca de 20 jovens de todo o mundo estão a chegar a Portugal como voluntários internacionais de longa duração, iniciando desde já a colaboração na preparação do encontro de jovens de todo o mundo com o Papa.

Os “bootcamps” são encontros para os Chefes de Equipa de Voluntários já selecionados, para os informar e formar sobre a JMJ, para melhor desempenharem a sua função. No total serão entre 2.500 e 3.000 e terão a responsabilidade de gerir entre 10 a 15 voluntários. Os chefes de equipa vêm de paróquias, movimentos, empresas, câmaras municipais, etc. “É um convite aberto a todos”, afirma Margaria Manaia, que coordena a Direção de Acolhimento e Voluntariado.

Todos os voluntários da JMJ Lisboa 2023 vão participar numa formação, organizada em três módulos: o primeiro informa sobre o que é uma Jornada Mundial da Juventude, o segundo indica atitudes e comportamentos de um voluntário e o terceiro refere-se às competências de cada voluntário, de acordo com as tarefas que vão desempenhar.

A inscrição para voluntários inicia-se quando abrirem as inscrições para a JMJ Lisboa 2023, o que está previsto que aconteça até ao final de outubro.

A OPINIÃO DE
Tony Neves
O Gabão acolheu-me de braços e coração abertos, numa visita que foi estreia absoluta neste país da África central.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Impressiona como foi festejada a aprovação, por larga e transversal maioria de deputados e senadores,...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Há anos, Umberto Eco perguntava: o que faria Tomás de Aquino se vivesse nos dias de hoje? Aperceber-se-ia...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Já lá vai o tempo em que por muitos cantos das nossas cidades e vilas se viam bandeiras azuis e amarelas...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES