JMJ Lisboa 2023 |
Testemunhos
Passagem dos símbolos tem sido ocasião para encontros com CRISTO VIVO
<<
1/
>>
Imagem

Decorreram cinco meses desde o início da peregrinação dos símbolos da JMJ pelas dioceses portuguesas. Com a passagem da cruz peregrina e do ícone de Nossa Senhora ‘Salus Populi Romani’ pelo Algarve, Beja, Évora, Portalegre-Castelo Branco e Guarda, permanece, entre os jovens, a memória de verdadeiros encontros com CRISTO VIVO.

 

Daniela Horta

Diocese do Algarve

Tive oportunidade de participar na JMJ de Cracóvia em 2016 e apercebi-me da dimensão de uma Jornada e do seu impacto no próprio país, por isso reconheço que é essencial receber de coração aberto e com a devida preparação um momento como este.

A passagem dos símbolos pelo Algarve teve um papel fundamental para a movimentação da JMJ, principalmente para as paróquias que estavam mais “adormecidas”, onde a presença dos jovens era muito reduzida ou mesmo inexistente.

Na peregrinação dos símbolos, senti como um pequeno empurrão para renascer e despertar o encontro com JESUS, cada paróquia criou dinâmicas diferentes e momentos de oração para conseguir chegar aos jovens e entusiasmar as suas comunidades paroquiais para este caminho até 2023.

Acredito que esta passagem dos símbolos deu muitos frutos e, em 2023, iremos ser muitos mais jovens e com muita mais força para espalhar a Palavra de Deus.

 

Miguel Cascalheira

Diocese de Beja

Os símbolos das JMJ são simplesmente magníficos, e por si só transportam uma energia fantástica, transportam alegria, amor. Os símbolos transportam consigo o amor de Jesus Cristo, o carinho e amor materno de Maria. (...)

Enquanto carregava a cruz da JMJ, eu não sentia um Jesus morto e crucificado, sentia um Jesus Cristo VIVO, como o celebramos agora na Páscoa. Jesus Cristo ressuscitou, verdadeiramente está ressuscitado. Aleluia! Aleluia! (...)

Só eu e Deus sabemos a felicidade que senti por poder carregar a cruz e sentir que tinha comigo Jesus Cristo que me ama com todos os meus pecados. E que estará lá sempre para me guiar pelos caminhos da vida.

Com os símbolos, senti Jesus Cristo Vivo e Ressuscitado, e senti o amor e a alegria de Maria que sorria com a ressurreição do seu Filho.

 

Nuno Sobral Camelo

Arquidiocese de Évora

A Cruz é sinal de encontro, é uma porta de entrada da casa de um amigo. Na Cruz existe libertação, promessa de nova vida. (...)

A passagem da Cruz Peregrina da Jornada Mundial da Juventude na Arquidiocese de Évora, no vivido mês de janeiro, foi encontro efetivo. A Cruz de madeira que pesa, transformou-se no abraço de todos os que estão já a caminho. A dor, afinal, é amor e a prisão de Jesus no madeiro, é afinal libertação.

Os grupos de jovens, as comunidades, a Igreja, vieram junto à Cruz e entenderam, na relação, no encontro e na entrega, que Cristo é a sua vida, que Cristo vive o seu tempo e que viver implica evangelizar nessa verdade.

Em cada terra, em cada momento, fizemos caminho juntos, sentindo não o peso da Cruz – ela eleva-nos (torna-nos leves) –, mas o peso de mostrar Cristo Vivo. Estamos a caminho, com a Cruz, com a nossa Vida de Cristo…


Beatriz Calado

Diocese de Portalegre-Castelo Branco
No decorrer da Peregrinação dos Símbolos da JMJ na Diocese de Portalegre-Castelo Branco, Cristo Vivo esteve presente em toda a comunidade, não apenas na Igreja, mas também nas ruas e nas diversas instituições; esteve próximo de crianças, jovens e idosos, foi ao encontro de todos! (...)

Receber estes Símbolos que percorreram o Mundo, que acompanharam tantos milhares de jovens nos seus encontros com e em nome de Jesus, na nossa casa, foi uma bênção. Estes Símbolos proporcionaram ricos momentos de oração, uma oportunidade única vivida com a emoção de quem sabe que provavelmente não a voltará a experienciar. (...)

Que em 2023, Portugal seja o local onde se conhece o amor de Deus. Até lá, preparemos os nossos corações!

 

Nuno Fians

Diocese da Guarda

Ao ver os símbolos da Jornada Mundial da Juventude senti uma grande energia e clima de confiança e paz, senti que não estava sozinho neste caminho de ‘dizer sim’ até 2023, em Lisboa. Quando cantámos o hino da Jornada Mundial da Juventude – ‘Há pressa no ar’ – senti mesmo que o caminho do ‘sim’ é o certo e que todos juntos podemos fazer a diferença. Vamos ser as gotas que vão mudar este “oceano” de ódio, invejas, intrigas, e trazendo a paz e principalmente o amor que são, cada vez mais, elementos importantes para o desenvolvimento da Igreja de Deus e para uma sociedade melhor.


_______________

JMJ é um “momento forte de Evangelho vivo”

Na Missa Crismal, o Cardeal-Patriarca de Lisboa disse esperar da JMJ Lisboa 2023 um “momento forte de Evangelho vivo e revitalizador para a gente nova e para todos”. “A Jornada há de ser palavra viva, eco bem audível do que Deus nos diz em Cristo e agora ressoa em tantos jovens que o querem transmitir a muitos outros”, reforçou D. Manuel Clemente, na Sé de Lisboa, constatando ainda o “grande empenho de um número crescente e motivado de colaboradores, do espaço eclesial e além dele”.

 

_______________


Santa Páscoa!

A JMJ é um convite, é uma proposta de encontro com CRISTO VIVO... para além de tudo o que depende de cada um de nós de preparação da Jornada é ELE que fará de cada encontro um momento especial e único para cada peregrino. Para O podermos levar no convite, na proposta de encontro, temos de O transportar nos nossos corações, nas nossas vidas, palavras e gestos... este tempo pascal que nos é dado viver é caminho que fazemos juntos com, por e para CRISTO VIVO poder habitar em nós e desse modo O levarmos a ti, ao outro, a todos... como Maria, levantemo-nos apressadamente e anunciemos CRISTO VIVO. Santa Páscoa.

 

D. Américo Aguiar

Presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023

A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
O poema chama-se “Missa das 10” e foi publicado no volume Pelicano (1987). Pode dizer-se...
ver [+]

Tony Neves
Cerca de 3 mil Espiritanos, espalhados por 63 países, nos cinco continentes, anunciam o Evangelho....
ver [+]

Tony Neves
Deixei Cabo Verde, terra da ‘morabeza’, já cheio da ‘sodade’ que tão bem nos cantava Cesária Évora.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Talvez a mais surpreendente iniciativa do pontificado do Papa Francisco (onde as surpresas abundam)...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES