JMJ Lisboa 2023 |
Vigília de oração pela Paz
Jovens querem a Paz!
<<
1/
>>
Imagem

Cerca de 800 pessoas responderam à mobilização quase espontânea para participar na Vigília de oração pela Paz, presidida pelo Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, e organizada pelo COD de Lisboa da JMJ. Na segunda-feira, 28 de fevereiro, a Igreja de São Domingos, na Baixa de Lisboa, encheu-se de rostos e corações que não ficaram indiferentes a quem sofre com a guerra na Ucrânia. O responsável do COD de Lisboa da JMJ, João Clemente, explica que esta vigília nasceu da vontade de muitos jovens que não estão indiferentes ao sofrimento dos ucranianos. “O que fomos sentindo nestes últimos dias, com todos os acontecimentos que estão a decorrer na Ucrânia, é que muitos tinham este desejo de se encontrar para, juntos, rezarem pela Paz – daí esta iniciativa chamar-se ‘Jovens pela Paz’. É uma vigília de oração que tentámos que fosse uma proposta aberta a todos, e por isso estão hoje aqui presentes pessoas de outras confissões cristãs e até de outras religiões, para rezarmos e pedirmos pela paz”, sublinhou este responsável, em declarações à Renascença, lembrando também o povo da Rússia: “Estão numa guerra que não queriam, nem desejam. Esta guerra é de muitos jovens, uns contra os outros, e queremos marcar também esta noite dizendo que os jovens não querem a guerra, os jovens querem a Paz!”.

 

________________


JMJ será oportunidade para “agradecer” a Paz

A jovem ucraniana Olesya Biletska (à direita na foto, acompanhada pela mãe), em Portugal desde 2004, deseja que a JMJ Lisboa 2023 seja um momento onde os jovens de todo o mundo possam estar “todos juntos, abraçados”, para “agradecer a Deus por alcançarmos a Paz”. Com um percurso juvenil no Grupo de Jovens ‘Sempre Mais Alto’, da paróquia de Algueirão, em Sintra, esta jovem recorda a importância da JMJ na sua caminha cristã. “Na JMJ de Colónia, em 2005, encontrei pessoas iguais a mim, com a mesma fé, apesar de falarem outras línguas!”, lembra. Atualmente, os jovens da comunidade católica ucraniana a que Olesya pertence “estão mobilizados para rezar, diariamente, o terço com a intenção da paz na Ucrânia”.

A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
O poema chama-se “Missa das 10” e foi publicado no volume Pelicano (1987). Pode dizer-se...
ver [+]

Tony Neves
Cerca de 3 mil Espiritanos, espalhados por 63 países, nos cinco continentes, anunciam o Evangelho....
ver [+]

Tony Neves
Deixei Cabo Verde, terra da ‘morabeza’, já cheio da ‘sodade’ que tão bem nos cantava Cesária Évora.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Talvez a mais surpreendente iniciativa do pontificado do Papa Francisco (onde as surpresas abundam)...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
EDIÇÕES ANTERIORES